Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Deus ama o pecador


     Deus ama o pecador Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. Lucas 15:7 Em diversas passagens bíblicas, deus dá prova da imensidão do teu amor, o amor de Deus é tão grande que nós, humanos, em diversos momentos, não conseguimos compreender e até questionamos em alguns momentos. O problema desses questionamentos, é que sempre questionamos o amor de Deus, quando o Pai o aplica a outrem, ou seja, a alguém que pecou e na nossa cabeça humana consideramos aquele pecado muito grande para que possa ser perdoado.

     É comum ouvir pessoas dizerem que determinados marginais merecem morrer, principalmente homicidas e estupradores, e quando um desses pecadores se arrepende e tem um encontro com Cristo, mais uma vez, nossa mente humana entra em ação e não aceita aquele arrependimento, não o enxergamos como merecedor de perdão e sim de uma justiça que seja aplicada para satisfazer nosso desejo de vingança e neste momento, somos pecadores e precisaremos de arrependimento para alcançar o perdão de Deus.

     O termo pecador nos dicionários de língua portuguesa, além de definir o termo como “aquele que peca” também afirma que pecador é aquele “que tem certos vícios ou defeitos” e quem não os tem? Lutamos todos os dias para esconder nossos defeitos e vícios, nem sempre o vício é de drogas, vício pode ser de qualquer coisa, tem gente viciada em mentira e em falar da vida alheia, por exemplo. O mais importante, é destacar que, Deus não diz qual pecado ele perdoa, pois o importante não é o pecado que foi cometido e sim o coração do pecador, Deus perdoa o pecador arrependido e não tem dificuldade de esquecer o seu pecado.

     Essa dificuldade é coisa nossa, da humanidade, e ao olharmos para um pecador, precisamos ter o olhar de Cristo, aquele mesmo olhar que ele teve ao dizer ao homem que estava sendo crucificado ao teu lado na cruz: (E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso. (Lucas 23:42-43). Jesus já salvou este homem, enquanto nós, que aqui estamos, corremos o risco de cair, ele não corre mais este risco, a sua sentença foi proferida e todo o mundo a conhece, porém até hoje, a humanidade ainda o chama de “o ladrão da cruz” quando deveria ser conhecido como o misericordioso da cruz, pois ele teve misericórdia e compaixão com o Cristo crucificado.

     Nós humanos, precisamos mergulhar mais e mais nas escrituras para entendermos que não podemos criticar a Deus e que em alguns momentos nossas limitações não nos deixarão entender o coração de Deus, mas a Sua Palavra, é cheia de passagens que demonstram a imensidão do seu amor e a disposição em perdoar um coração arrependido e o texto descrito em Lucas 15 é maravilhoso para exemplificar este amor, pois Deus nos explica através do amor de um homem ao seu filho, este mesmo amor que faz as mães se submeterem, nos dias atuais, a revistas humilhantes nos complexos penitenciários para visitar sua descendência.

     Deus em sua infinita sabedoria, nos deixou uma parábola para dizer que seu amor não tem limites e que muitas vezes nós, assim como o irmão do filho arrependido que retornou para casa do pai, não aceitaremos o perdão de outro irmão e que neste momento, somos nós que precisaremos esvaziar nosso coração do ciúme e dos maus pensamentos e se arrepender dos nossos pecados para alcançar o perdão divino. Infelizmente, muitos pregadores ao usar o texto de Lucas 15, focam no pródigo que abandonou seu lar (a igreja) esquecendo-se daqueles que estão dentro da igreja com o coração cheio de amargura, ódio e vivendo de aparência, mas infelizmente, o que conta para alguns pregadores/pastores é a igreja cheia de dizimistas e neste momento é melhor encerrar, para não ter que começar a pedir perdão.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Hoje é meu aniversário

     
 Para mim é um dia muito feliz, pois neste dia escuto a voz, recebo mensagens, e-mail's, abraços, beijos das pessoas mais importantes da minha vida, minha família, meus amigos e principalmente do meu Deus. Hoje pela manhã fui acordado no trabalho pelos meus amigos, é muito bom trabalhar num lugar onde tenho amigos e faço amigos, é tão bom, que quando estou de férias sinto saudades do trabalho, damos duro lá, mas a amizade e a comunhão nos fortalece para vencermos as batalhas. Obrigado galera pela bagunça na minha cama, por terem me carregado ainda de olhos fechados para a cozinha para me presentearem com um café da manhã, vocês são demais. 

       Ao chegar em casa, liguei o computador e chegou a hora de ouvir a Palavra de Deus, coloquei uma ministração do servo Rodolfo Abrantes (alguns o conhecem como ex-Raimundos) e esse cara foi usado tremendamente por Deus para falar comigo sobre gratidão. E aqui estou agradecendo a Deus pela minha vida e pela vida de todos quanto Ele ama. E o que desejo para todos, é que, Deus derrame sua vida sobre nós, que recebamos o amor dos primeiros dias e que possamos amar sempre uns aos outros e vivamos em harmonia com Ele e uns com os outros, que sejamos transformados sempre para melhor.

       É o início do dia, muitas mensagens estão chegando, meu coração cada vez mais se alegrando e eu pedindo a Deus para abençoar a todos. Agora é só deixar o dia seguir.

sábado, 23 de março de 2013

O momento mais difícil, a escrita mais dolorosa.



Nos momentos mais difíceis, te procuro Deus!
Mas quando perdi meu irmão, perdi minha razão,
meu espírito se perdeu, não pensei em ti ou pensei
que me esqueceu, eu não fui mais eu.

Eu fugi da tua presença, me afastei da tua graça
Esnobei a tua voz, eu fingi que não existia um Deus
Foi ai que aconteceu, o momento mais difícil da
Minha vida, que é andar sem Deus.

Mas o meu Deus é amor e graça
Jamais esquece um filho teu.
Quando olhei para o céu, me tomou em
Seus braços e me disse: Tu és filho meu

Jamais esquecerei de ti, teu irmão eu trouxe
Para perto de mim, para me adorar, para o
Proteger, assim como tenho feito com você,
Mas ele eu queria aqui, bem perto de mim.

quarta-feira, 6 de março de 2013

Literatura Prostituída


     Demorou um pouco, mas aqui estou novamente falando sobre literatura, mas não irei falar de livros ou de cenários e sim de blog’s que se dizem literários e alguns até levam no título a palavra literatura. Mas infelizmente para o leitor que busca informações sobre obras, às vezes até mesmo do próprio autor do blog se depara com uma miscelânea de assuntos desinteressantes para quem entrou ali para ler um bom texto, tem blog’s que se dizem literários que escrevem até sobre declarações de Ivete Sangalo sobre o próprio pum ou cuspe, pasmem.

     Esses blog’s não tem critério algum, a não ser ganhar seguidores e para isso todo assunto do momento vira postagem, provavelmente as postagens desta semana serão sobre Chorão e Hugo Chávez e as postagens de semanas anteriores Carnaval, Papa e não duvide encontrar paredões do Big Brother Brasil. Talvez para alguns esses assuntos podem e devem ser temas de um blog sobre literatura, mas para mim, esses são assuntos que já leio nos principais jornais da Bahia e nos sites dos principais do país, será mesmo interessante depois de ler as notícias entrar num blog de literatura para ler as mesmas coisas e de forma chula?

     Será mesmo interessante falar de tudo e de todos apenas para garantir ser seguido pelos fãs de Ivete Sangalo que gostaram de uma postagem, pelos que não gostam do Papa ou algum pastor controverso e por aqueles que se interessa por qualquer besteira dita ou feita no BBB? Talvez sim, para quem não se importe com o nível dos comentários e das discussões em seu blog e com isso, a cada dia, apesar de seguidor, muitos leitores deixem de abrir os tais blog’s por terem perdido o interesse que tiveram quando o descobriram numa ótima postagem sobre literatura.

     Em nosso país tem uma multidão de novos e bons autores sem espaço na TV, nas rádios, nos principais sites literários, nas Bienais do Livro, nas livrarias, nos jornais e revistas e são descobertos pelo público através dos blog’s, os próprios e também de outras pessoas que escrevem sobre literatura. É uma pena que até nos blog’s eles estão tendo que disputar espaço com o pum e o cuspe de Ivete Sangalo, quem dúvida espera a cantora baiana falar alguma besteira numa entrevista e corre para os blog’s que se anunciam literários ou aguarda a condenação do goleiro Bruno que será o tema dos próximos dias.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

A parte chata da literatura baiana



     Depois de um bom tempo sem escrever, aqui estou, pensei e repensei as atividades literárias que acontecem em nosso estado e cheguei à conclusão de que irei continuar distante do meio literário, mas não dos amigos. Muita coisa precisa mudar principalmente no que diz respeito às vaidades, panelinhas, rixas, enfim, uma falta de maturidade tamanha que faz com que a literatura na Bahia não avance para níveis profissionais.

     Neste meio sempre fui mais de ouvir do que de falar e ouvi muita coisa, ouvi críticas a mim e ao meu trabalho que não chegaram como deveriam, mas sim por meio de terceiros que ouviram dizer, também me falaram sobre pessoas que não iriam mais ao projeto que criei e meses depois elas estavam lá dizendo que o projeto era maravilhoso. Nunca respondi a essas críticas, pois como já disse o vento que às traziam, então continuarei sem respondê-las, não merecem destaque, além do mais, quase todas sem fundamento.

     Vamos às vaidades, existem escritores que escrevem um monte de merda e têm destaque na mídia devido às amizades que possuem e essas mesmas amizades é que os ajudam a conquistar certas facilidades, posições e oportunidades. Estes são “estrelas”, seus livros recebem patrocínio do Governo do Estado e estão nas bibliotecas públicas, é um grupo fechado e revezam entre eles as oportunidades que conquistam politicamente, esqueça a questão do talento literário, as coisas se conquistam na política.

     Tem também os monstros da literatura baiana, pessoas que admiro muito pelo empenho e dedicação, mas principalmente pelas obras, mas que infelizmente são fracos em marcar posições políticas e felizmente não aceitam bajular ninguém para conquistar espaço, eles já têm anos e anos sobrevivendo no meio literário baiano e são reconhecidos por todos do meio, mas enquanto não se moverem politicamente a sobrevivência deles será de migalhas, ajuda dos admiradores e homenagens, pelo menos não são póstumas.

     Os bajuladores das “estrelas” para mim são ridículos, eles curtem, compartilham e comentam tudo que os “estrelados” postam no Facebook, mesmo sem ler ou achando que a publicação é de qualidade questionável, eles querem apenas ser lembrados e convidados para algum evento, querem aparecer numa foto ao lado, fazer parte do grupo e talvez conseguir uma fatia do bolo. Vão aos lançamentos deles, compram seus livros para garantir a foto e é claro, doam suas publicações para o estrelado, esperando que este leia e comente algum dia em algum lugar, o que não acontece.    

     Tem muito mais coisas para se falar a respeito do meio literário baiano, mas não acredito que falando algo vai mudar, então melhor nem perder meu tempo. Já fiz minha parte quando acreditei que poderia mudar alguma coisa e quando perdi esta fé, deixei de lado a labuta e pessoas que ainda acreditam e lutam por isso estão à frente dos trabalhos. Quanto a mim, continuarei solitário e escrevendo apenas quando estiver com vontade, participando dos eventos quando tiver tempo, porém aproveitando para ler um livro após outro e me dedicar à vida espiritual, a família e aos estudos.

     Eu sei que você pensou em vários nomes ao ler este texto, pensou ou não? rsrsrs