Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Mais um artigo publicado no Jornal A Tarde.


Apollo, o grande herói

A primeira vez que um cão foi utilizado para o resgate de seres humanos foi na II Guerra Mundial, após isso, houve estudos de técnicas para o adestramento dos cães de resgate. As ocorrências mais conhecidas com cães, antes do ataque ao Word Trade Center, são os terremotos do México(1985), El Salvador(1986) e Argélia(1999). Após o ataque as torres gêmeas, onde os cães também foram utilizados, as instituições passaram a investir mais no treinamento de pessoas para trabalhar com cães de resgate e também investir de forma mais responsável nos cães.

       No Brasil, São Paulo, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Santa Catarina eram os únicos estados que treinavam cães para o resgate. A atividade de salvamento com cães passou a ser utilizada na Bahia em 2008 e o labrador Apollo foi o primeiro cão a ser utilizado nas operações. Apesar da história recente, a Bahia já desponta no cenário nacional pela qualidade dos trabalhos e cursos que realizados e Apollo é o grande responsável por toda essa notoriedade que a Bahia conquistou em apenas quatro anos.

      Para leigos, 4 anos parece pouco tempo, mas para um cão, fazendo  um comparativo, representa 46 anos na idade humana. Além das 17 ocorrências no currículo, incluindo o desastre no Haiti, Apollo foi instrutor de mais de 10 cães, e hoje eles estão a serviço da sociedade no BRESC (Busca Resgate e Salvamento com Cães) que é um subgrupamento do 10º GBM localizado em Simões Filho e conta com guerreiros que estão em constante treinamento e aperfeiçoamento para lhe dar com cães de resgate.

      É hora de o herói descansar, ele já faz parte da história do Corpo de Bombeiros da Bahia e da vida dos profissionais que tiveram a honra de trabalhar com ele, que choraram muito quando uma placa de concreto do prédio que desabou em Pernambués caiu sobre ele fazendo-o perder 2 litros de sangue e passar por três cirurgias, só quem já sofreu a morte de um amigo sabe o que é perder um cão que está ao seu lado todos os dias, mas graças a Deus e a luta do Capitão Guanais e sua equipe Apollo sobreviveu.

Leandro de Assis
Escritor, poeta e bombeiro militar


A Tarde, 22/08/2012, Populares, Sociedade & Bem-estar, pág 6

Nenhum comentário: