Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Fala Escritor citado no Jornal A Tarde

               No último dia 25 de julho foi comemorado o Dia Nacional do Escritor, uma data ainda carente de visibilidade na imprensa brasileira, mas que aos poucos vem ganhando espaço através dos eventos que tem acontecido em torno deste dia.  A data foi criada a partir do I Festival do Escritor Brasileiro, que ocorreu no dia 25 de julho de 1960, realizado pela União Brasileira de Escritores-UBE, do Rio de Janeiro, que na época tinha como presidente João Peregrino Júnior e como vice-presidente Jorge Amado.


Diferente de outras datas comemorativas que tem forte apelo midiático e levam milhares de pessoas às lojas para comprar presentes, o dia do escritor não provoca este mesmo efeito. Neste dia, os autores não esperam receber presente, no entanto existe uma maneira peculiar para homenagear estes artistas da palavra. Para prestigiar o autor e incentivá-lo a continuar sua solitária jornada, a forma ideal para isso é comprar seus livros, assim o escritor se sentirá honrado no seu dia e na sua arte de escrever.

Quem não fez isso no dia 25, ainda está em tempo de se dirigir a uma livraria em busca de um livro do seu autor preferido, coisa que espero que entre eles tenha autores baianos. E como sugestão aqui vai alguns nomes: Jorge Amado, João Ubaldo Ribeiro, Morgana Gazel, Adelice Souza, Mayrant Gallo, Roberto Leal, Carlos Ribeiro, Ruy Espinheira Filho.

Nos últimos três anos têm ocorrido alguns eventos na Bahia, que vem ajudando a lembrar do Dia do Escritor, como uma data importante para chamar a atenção dos leitores e do poder público para a importância desse artista na sociedade contemporânea. Se a leitura é capaz de modificar o indivíduo, este trabalho passa antes de tudo pela mão do escritor. 

Para homenagear o escritor, a União Brasileira de Escritores – UBE/BA realizou no dia 20 passado, o seminário Movimentos Literários Contemporâneos da Bahia, com a participação do Círculo de Estudo Pensamento e Ação – CEPA; Movimento Cultural Artpoesia; Grupo de Ação Cultural da Bahia – GACBA; Projeto Fala Escritor; Viva a Poesia Viva; Caruru dos Sete Poetas; Sarau Bem Black; Galinha Pulando / Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus; Fundação Òmnira e Pós-lida. Estes são alguns dos grupos que atualmente trabalham com a promoção da leitura, do livro e de seus autores, além de funcionar como laboratório de poetas e de escritores de todos os gêneros literários de Salvador, Recôncavo e Região Metropolitana.

CARLOS SOUZA
Jornalista e Coordenador da União Brasileira de Escritores-UBE/BA 
Artigo publicado no jornal A Tarde. Salvador, quinta-feira, 2/8/2012. Imobiliário, página 4

Nenhum comentário: