Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

sábado, 28 de abril de 2012

Nostalgia _ Parte 01_ 1ª Edição

Belezas Naturais

Graças a Deus, ainda conseguimos contemplar as belezas naturais do nosso bairro, porém, a cada ano, esse tem sido um privilégio para os poucos corajosos que se arriscam a sair de suas casas para contemplar as maravilhas da natureza. Tomar um vento em frente ao Posto de Saúde, sentar num dos bancos em frente ao terminal Marítimo e namorar sentado no Grupo Escolar, ou apenas no Grupo, como é conhecido o local, é o mesmo que marcar bobeira para marginalidade.



 A Praça é Nossa!

A antiga praça, onde as famílias curtiam a sombra das árvores, deu lugar a um imenso círculo sem significado e nos finais de semana têm sido impossível para as famílias dividirem espaço com o novo modelo de lazer de uma parte da juventude plataformense que recebe também jovens de outros bairros para as baladas de meio de rua ao som automotivo.





(In) Segurança


O problema da falta de segurança não fica restrito aos locais preferidos para o namoro e o lazer. Caminhos essenciais para a nossa locomoção tem preocupado nossa população e por isso, as famílias estão tendo que esperar os seus filhos na volta do trabalho e da faculdade, como é o caso da Ferinha, local de passagem para quem chega de trem ou lancha. Outro local preocupante é a Ladeira da Feirinha que a noite fica deserta e também têm acontecido frequentes assaltos, infelizmente, basta ver um moto com duas pessoas à noite que já é motivo para correr ou se tremer de medo.  Tempo bom era quando o bairro dispunha de uma delegacia e a sensação de segurança era maior, o bordão até hoje é usado: “Vá dar queixa a Brás” (delegado da época), atualmente a sensação de insegurança já faz parte do cotidiano do nosso bairro e precisamos de muita atenção dos nossos governantes.


Cemitério

Nossa população não suporta mais pular covas nos enterros que acontecem no Cemitério Municipal de Plataforma.  Já passou da hora de se construir caminhos e quadras de verdade para o local. As obras solicitadas pela população, para um estacionamento ainda está inacabada e aparentemente abandonada pelos poderes públicos desta cidade, parece que as forças do atraso pegaram nosso prefeito novamente. Até quando ficaremos pulando covas, desviando de verdadeiros matagais, convivendo com a sujeira e com a falta de flexibilidade nos horários para os enterros? Justo na hora do descanse em paz o que mais encontramos é transtorno para nossa população.


Esporte e Lazer

Muitos baianos tem sido destaque nacional e internação nos esportes aquáticos e nossos jovens podem fazer parte dessa seleção de atletas se forem devidamente incentivados a pratica do esporte. Nos fins de tarde, é notória a pratica da natação por diversos jovens plataformense na praia do Alvejado e também atrás da antiga fábrica, ao lado do terminal hidroviário. Mas poucos sabem que este local foi um dos precursores dos esportes aquáticos no Brasil, por volta de 1945 a 1950, diversas provas foram realizadas com patrocínio do Clube Flamenguinho de Periperi e do Esporte Clube 2 de julho, entre elas: “Periperi – Penha”, “Ribeira Porto da Barra” e Plataforma – Ribeira”. 


Um comentário:

Luccya Duarte disse...

Que saudades dos tempos áureos de Platacity......