Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Malandragem



Lá vai o malandro

Com sua arma na mão
As meninas zoando
E pros meninos dedão

Lá vai o malandro
Vender na esquina
A polícia chegou;
Não há mais cocaína

Lá vem o malandro
Sorrindo à beça
Porque na polícia
Pregou uma peça

E lá vem um guri
Comprar com o malandro
Entrega o dinheiro
Sai com as mãos abanando

E lá vai o guri
“Retado”, chorando
Fazendo promessas 
Te pego malandro

Um dia voltou
Com uma arma na mão
Atirou no malandro
É o fim da canção! 

Leandro de Assis
Publicado no livro: Eu sou todo poema, Editora CBJE, 2007.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Aquele abraço!


Num abraço de despedida
Posso sentir teu carinho
Eu te peço minha querida
Fica mais um pouquinho.

Sua presença me satisfaz
O teu jeito simples me cativa
Te quero pra sempre ao meu lado
Te quero pra sempre em minha vida

Gosto do teu sorriso
Gosto da tua companhia
Ouvir a tua voz doce
Desperta em mim alegria.

Eu penso em você dia e noite
Eu penso em você noite e dia
E sinto que você está

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Teu corpo quente!


Ao encostar seu corpo quente
Devagarzinho junto ao meu,
Ela mexeu com minha mente
Algo em mim desenvolveu.

Arrepiou-me até a alma
Senti uma forte emoção
Minhas mãos ficaram trêmulas
Bateu forte o coração.

Quando vi em teus olhos
Aquela chama da paixão,
Tomei-a em meus braços

sábado, 19 de novembro de 2011

Adoração





Escutar Tua voz, sentir Tua presença
Andar contigo na saúde ou na doença
Acreditar e não perder a esperança
Quem tem fé a Tua promessa alcança.

Em todos os momentos reder-lhe louvor
Manifestar a alegria, a força e o amor
Tu és o meu Deus, te adoro meu Senhor

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Encontrei o Teu amor


Nos momentos de dificuldades e desespero
Busquei a Sua Presença e Tu me consolaste
Entreguei-lhe meu coração
Contei-lhe todos os meus desejos

O Senhor abençoou-me tremendamente
Deu-me carinho, amor e atenção
Deu-me muito mais que isso
Deu-me um novo coração

Olho para o passado e lembro-me daquele dia
Andava cabisbaixo, sofrendo e sozinho
Quando ouvi uma voz cantando assim:

“Os feridos de alma são curados,
 Os cativos e oprimidos livres são,
 Os enfermos e doentes são sarados,
 Pois o Espírito de Deus está aqui”.

Respondi ao Teu chamado e hoje estou aqui
Não tenho como agradecer o que fizestes por mim
Fui muito abençoado, muito mais do que pedi
Adorar-te-ei eternamente, para isso que nasci.

A conquista da flor


A emoção que tenho ao vê-la chegar é indescritível
Olho em teus olhos, contemplo sua beleza e suspiro,
Tomo-a em meus braços, beijo-lhe a face e digo: Tu és linda
Assim recebo minha esposa, meu amor, minha querida.
Tiro-lhe as roupas, visto-a com tecido fino, levo-lhe a mesa
Sirvo-lhe o café, converso, escuto sobre o seu dia atenciosamente
Deixo-a ver os cachorros, enquanto lavo pratos e talheres
Sigo-a até o banheiro, ofereço uma toalha, faço uns elogios
É a hora da novela, aprendi a não disputar com ela
Então comento as cenas, pergunto nome dos personagens
Divirto-me com as comédias e seguro em sua mão
Pacientemente deixo o tempo passar
Com o fim da novela, ofereço-lhe uma massagem
Sim claro, depois de um dia de trabalho ela merece
Então, quando ela começa a relaxar, eu nada ofereço
Deixo fluir com o toque das minhas mãos.

sábado, 12 de novembro de 2011

Eu e o Fala Escritor 2

O Fala Escritor nos Bastidores

Por: Leandro de Assis
Para muitos o Projeto Fala Escritor acontece uma vez no mês. Para mim é algo que faz parte da rotina do dia a dia: abro meu e-mail, vejo ideias do Valdeck Almeida de Jesus, da Renata Rimet e doPinho Sannasc Le Ppète, descubro que estamos em mais um site ou jornal através do Carlos Souza, converso com a Cymar Gaivota Lucymar Soares sobre novos projetos, como o quadro Quem é o Escritor, que se encaixou super bem em nossa programação. Discutimos datas de reuniões, postagens no blog, Facebook, atualização de Orkut e comunidades, discutimos novos lançamentos, palestras, convidados, ausências, falhas e críticas.
Escutamos Jorge Carrano, Vera Passos Passos Souza, Luiz Miranda Menezes, Josue Ramiro Ramalho Poeta e outros artistas da palavra que também têm vivido o projeto no dia a dia, trazendo ideias e somando conosco. E quando chega o dia do evento faço de tudo para que todos tenham a oportunidade de falar, recitar, participar, criticar etc. Pois é para isso que vivo o Fala Escritor todos os dias, para ouvir, ver, conhecer, aprender, ficar emocionado, sorrir e me alegrar com todos vocês através de suas palavras, sejam elas em versos, em prosa ou em forma de desabafo.
Eu amo vocês e conto com a presença de todos no próximo sábado, juntos somos fortes e seremos lembrados como uma geração que lutou pelos poetas e pela poesia baiana no início deste século e pessoas que estão no meio de nós, serão ícones de uma geração futura.
Um importante passo para que isso aconteça é o atual concurso de crônicas promovido por Valdeck Almeida de Jesus.


"Nós também amamos você, esteja certo disso, quando fiz esta foto não imaginei encontrar um texto tão maravilhoso a ponto de encaixar-se perfeitamente ... Valdeck recolheu este depoimento seu no facebook, num daqueles comentários tantos que fazemos e me avisou, agora é público, todos tomarão conhecimento do esforço e determinação para que transcorra tudo bem durante a edição do Fala Escritor...
É Leandro, aqui, você acontece!"

Renata Rimet

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Sábado tem Fala Escritor na Saraiva do Shopping Iguatemi



Banda Irritmia, Gibran Sousa, Pinho Sannasc e muita poesia são as atrações do sábado à noite na Bahia.

No próximo sábado, dia 12 de novembro, a partir das 18h, o Projeto Fala Escritor acontece na Livraria Saraiva do Shopping Iguatemi...

No quadro “Quem é a escritor (a)”, Rosana Paulo se apresenta com poesias e arte, em seguida, Pinho Sannasc, poeta baiano, também se revela ao público em forma de poema.





Lançamento: Tardes com Anões



Tardes com Anões (Editora Vento Leste), concebido a partir de 49 minicontos de sete escritores. Na verdade, os sete “anões” – Carlos Barbosa, Eliezer César, Igor Rossini, Lidiane Nunes, Mayrant Gallo, Rafael Rodrigues e Thiago Lins sob a batuta e organizaçao de Gal Meirelles.

O público poderá saber um pouco do que é um miniconto e suas características, além de ouvir "mini-histórias" dos escritores.



Música e Poesia

A música fica por conta de Gibran Sousa e sua Banda Irritmia, que hipnotiza a plateia com uma performance espetacular de acordes e palavras. Gibran é um dos novos expoentes da poesia performática baiana. Nas participações que tem feito no Fala Escritor ele traz sempre algo inovador, renovando a forma de declamar. Ritmo, rimas, sílabas e palavras ganham vida e saltam aos olhos de quem assiste a este artista da palavra. Blog do artista: www.gibransou.blogspot.com


E tem mais: o recital fica por conta dos poetas e poetisas que sempre lotam o espaço Glauber Rocha, enchendo de alegria e inspirações a todos os presentes.



O Fala Escritor foi idealizado por Leandro de Assis (historiador), com apoio de Carlos Souza, Cymar Gaivota e Valdeck Almeida de Jesus(jornalistas), Renata Rimet (Administradora) e Pinho Sannasc (poeta). Formado por uma equipe de volutários, o projeto é aberto à participação de todos os escritores e artistas da palavra da Bahia e do mundo. Além das apresentações nos shoppings, os poetas recitaram no Farol da Barra, Dique do Tororó, Jardim Nova Esperança e Bienal do Livro da Bahia, a pedido e em apoio às atividades da Fundação Pedro Calmon e Diretoria de Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia. Na medida do possível, esta galera vai a escolas e praças.

Serviço

O que: Fala Escritor – Palestra, recital, apresentação musical e lançamento de livros
Onde: Livraria Saraiva Mega Store do Shopping Iguatemi (Espaço Glauber Rocha).
Quando: Dia 12 de novembro (sábado), a partir das 18h.
Entrada: Gratuita
Informações: (71) 8831-2888 / 8805-4708 / 8122-7231

Boletim do Fala Escritor: Clique Aqui

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Desafios do novo autor: 4ª Parte


Com o sucesso de vendas do livro “Fala Escritor em Prosa e Poesia”, estou pensando em tirar da estante o livro “Inquietações” que é o que tenho oferecido gratuitamente para algumas pessoas depois da tragédia do lançamento e das vendas, mas ainda não me arrisco a vendê-lo para os amigos, farei consignação em livrarias, mesmo que com isso não ganhe nada pelo livro, pois as livrarias ficam com 50% do valor de capa.

Apesar do custo de uma consignação, vale a pena um novo autor lançar numa livraria, pois ele deve saber que até se tornar um escritor de sucesso o caminho é árduo e longo. É preciso muita divulgação não só do livro, mas também do seu próprio nome como escritor, é preciso participar de concursos literários, antologias, escrever para revistas eletrônicas, participar de discussões e eventos do seu gênero literário e também de outros em sua cidade e também em outras.

Uma das coisas que eu aprendi é que além do lançamento numa livraria de ponta, o novo autor que publicou de forma independente e sem patrocínio algum do seu trabalho, é preciso fazer outro lançamento numa biblioteca ou num outro espaço no qual o próprio autor venda seu livro e possa ficar com 100% do valor de capa, porém ele mesmo não deve ficar responsável por faturar a compra e sim colocar um desconhecido numa mesa para fazer isso.

Dessa forma, evitará constrangimento com amigos que se ofendem por não receber gratuitamente seu livro autografado e poderá gozar um pouco do que construiu com seu talento, esforço e muita dedicação. Além de poder investir num novo trabalho, pois o escritor não se cansa de escrever, é algo que lhe dá prazer, faz parte do seu ser.

Breve estarei lançando o livro “Até aqui nos ajudou o Senhor”, resultado do I Concurso Cultural Ebenézer. É uma antologia com poemas de autores de todo país, falando em forma de contos, poesia e crônica como o Senhor Jesus tem abençoado suas vidas. Realizei esse concurso com objetivo de glorificar o nome do Senhor e também incentivar os cristãos a se envolverem com a literatura, pois sei que muitos escrevem e guardam seus textos.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Desafios do novo autor: 3ª Parte


O que chamo aqui de amigos clássicos, são aquelas pessoas que nos relacionamos a vários anos, aqueles que apesar de não mais serem do mesmo trabalho, escola, faculdade, rua, etc., mantém um laço afetivo, encontros periódicos, telefonemas e outras formas de contato e comunicação comigo e até aqueles que vemos vez por outra mas mantemos a intimidade de sempre.

Muitos novos autores se deparam com uma situação inusitada com esses amigos, eles querem ganhar o teu livro e não só querem como espera que você ofereça o livro autografado para ele. Para esses amigos é uma ofensa ter que comprar teu livro e você tem que convencê-lo que não é bem assim, pois temos muitos amigos, apesar de cada um se sentir o amigo.

Com isso, aconteceu que alguns amigos que compraram meu livro para depois darem um retorno se ofenderam quando perguntei pelo retorno e levaram na brincadeira a cobrança, não aceitava aquela situação e nunca mais cobrei, preferi manter a amizade que ganhar alguns trocados. Porém, com isso, eu que já estava desanimado com as vendas no lançamento, fiquei muito mais com essa situação e resolvi que não venderia mais meu livro.

Mas o que fazer com monte de livro na estante de casa? Então pensei: “Já que muita gente vai querer de graça e vou acabar me aborrecendo, vou dar meus livros para pessoas que forem abrindo portas para mim e assim eu fiz, dando livro para várias pessoas de 2009 até aqui, algumas que eu acabara de conhecer, outras que elogiaram uma poesia que fiz ou meu blog, alunos, ex-alunos, aniversariantes e outros escritores.

Em 2010, publiquei outro livro, juntamente com os outros organizadores do Fala Escritor, nesta semana fui à livraria consultar as vendas e para minha surpresa só restam 03 unidades, fiquei muito feliz com as vendas, pois o valor a receber será investido no Fala Escritor, pois o projeto já está caminhando para a 28ª edição, em dois anos e dois meses de atividade e não conta com patrocinadores.