Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

sábado, 16 de julho de 2011

Isaac Matos: Poeta não morre


Poeta não morre...

Poeta é sempre igual, rasga o coração e no sombreado dos momentos difíceis ele oscila, e clama sem exitar, rasga seu sonho no papel, quando seus planos tentam desmoronar
E diz: “minha inspiração encerrou, onde eu estou, sou somente a solidão de mim mesmo, nada me vem, que pavor”...

E em pouco tempo desse chorar
logo vem a luz brilhar, as cores e matizes
e volta a alinhavar palavras no seu coração
o poeta tem algo peculiar que encanta
ele tem o arco-iris nos dedos e na alma

O poeta do coração gigante tem sempre uma palavra
Que move as entranhas do seu ser poético; nostágico, ilusório,Fanático, surreal, apaixonado ou mesmo odiado, ele derrama sua essência e vai a deambular pela estrada da imaginação a saltitar inspiração...

Que muitas vezes para ele é como se fosse
uma única, talvez a derradeira ou última viagem
mas a sua marca vai ficar como uma devoção

E nessas minúsculas e pequeninas letras
Ele se derrama e ...
Torna-se grande pelo seu significado ...

Poeta chora e geme,

Mas não para,

E não morre!

Jamais!!!


Nina


Texto:
http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=188555
Foto: Tairine Ceuta
Blog do Isaac Matos: http://isaacmatos.blogspot.com/

Infelizmente Isaac foi brutalmente assassinado e enterrado ontem no Cemitério Jardim da Saudade.

Nenhum comentário: