Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Tu és minha rainha


Encantei-me com tua beleza
Com teu sorriso e teu olhar
Porém para minha tristeza
Outro cara ela estava a sonhar

Fui chegando de mansinho
Estudando seu jeito de ser
Envolvendo-a com carinho
Mesmo sem ela merecer

Aos poucos fui criando
No íntimo do seu ser
A vontade de me ouvir
A vontade de me ver

Conquistá-la eu consegui
De seu amor hoje disponho
Para continuar sendo feliz
Eterno carinho eu proponho.

Conquistar todos os dias
A mulher que me casei
É fazer dela minha rainha

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Eu vejo flores em você.





A minha alegria de viver
Está em amanhecer ao teu lado
Beijar-lhe o teu rosto
Ser teu eterno namorado.


Tú que és minha inspiração
A única flor do meu jardim
Que completa meu coração
És mais bela que a Jasmim.



Eu não sei o que eu fiz
Para tanto merecer
Só sei que sou feliz
Eu vejo flores em você.


Escrito em 22/06/2011 e publicado no Facebook


quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Nem sempre é fácil amar...


Quando a conheci não tive a intenção
Apenas pensei numa amizade qualquer
Mas algo aconteceu em meu coração
Comecei a me apaixonar por essa mulher.

Sofri, lutei, chorei e persistir
Esperei com fé que ia conseguir
Um dia conquistar o seu amor
Um dia tê-la todinha pra mim.

Quando cansei, terminei desisti
Então ela percebeu tudo que eu fiz
E me disse: Eu te amo, volta pra mim
Sem demora voltei e sorri

Também a fiz sofrer, também a fiz chorar
E como a perdoei por tudo que passei
Ela me perdoou pelo que a fiz passar
Hoje estamos juntos e nada vai nos separar.

...mas vale a pena lutar por quem se ama.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Malandragem



Lá vai o malandro

Com sua arma na mão
As meninas zoando
E pros meninos dedão

Lá vai o malandro
Vender na esquina
A polícia chegou;
Não há mais cocaína

Lá vem o malandro
Sorrindo à beça
Porque na polícia
Pregou uma peça

E lá vem um guri
Comprar com o malandro
Entrega o dinheiro
Sai com as mãos abanando

E lá vai o guri
“Retado”, chorando
Fazendo promessas 
Te pego malandro

Um dia voltou
Com uma arma na mão
Atirou no malandro
É o fim da canção! 

Leandro de Assis
Publicado no livro: Eu sou todo poema, Editora CBJE, 2007.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Aquele abraço!


Num abraço de despedida
Posso sentir teu carinho
Eu te peço minha querida
Fica mais um pouquinho.

Sua presença me satisfaz
O teu jeito simples me cativa
Te quero pra sempre ao meu lado
Te quero pra sempre em minha vida

Gosto do teu sorriso
Gosto da tua companhia
Ouvir a tua voz doce
Desperta em mim alegria.

Eu penso em você dia e noite
Eu penso em você noite e dia
E sinto que você está

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Teu corpo quente!


Ao encostar seu corpo quente
Devagarzinho junto ao meu,
Ela mexeu com minha mente
Algo em mim desenvolveu.

Arrepiou-me até a alma
Senti uma forte emoção
Minhas mãos ficaram trêmulas
Bateu forte o coração.

Quando vi em teus olhos
Aquela chama da paixão,
Tomei-a em meus braços

sábado, 19 de novembro de 2011

Adoração





Escutar Tua voz, sentir Tua presença
Andar contigo na saúde ou na doença
Acreditar e não perder a esperança
Quem tem fé a Tua promessa alcança.

Em todos os momentos reder-lhe louvor
Manifestar a alegria, a força e o amor
Tu és o meu Deus, te adoro meu Senhor

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Encontrei o Teu amor


Nos momentos de dificuldades e desespero
Busquei a Sua Presença e Tu me consolaste
Entreguei-lhe meu coração
Contei-lhe todos os meus desejos

O Senhor abençoou-me tremendamente
Deu-me carinho, amor e atenção
Deu-me muito mais que isso
Deu-me um novo coração

Olho para o passado e lembro-me daquele dia
Andava cabisbaixo, sofrendo e sozinho
Quando ouvi uma voz cantando assim:

“Os feridos de alma são curados,
 Os cativos e oprimidos livres são,
 Os enfermos e doentes são sarados,
 Pois o Espírito de Deus está aqui”.

Respondi ao Teu chamado e hoje estou aqui
Não tenho como agradecer o que fizestes por mim
Fui muito abençoado, muito mais do que pedi
Adorar-te-ei eternamente, para isso que nasci.

A conquista da flor


A emoção que tenho ao vê-la chegar é indescritível
Olho em teus olhos, contemplo sua beleza e suspiro,
Tomo-a em meus braços, beijo-lhe a face e digo: Tu és linda
Assim recebo minha esposa, meu amor, minha querida.
Tiro-lhe as roupas, visto-a com tecido fino, levo-lhe a mesa
Sirvo-lhe o café, converso, escuto sobre o seu dia atenciosamente
Deixo-a ver os cachorros, enquanto lavo pratos e talheres
Sigo-a até o banheiro, ofereço uma toalha, faço uns elogios
É a hora da novela, aprendi a não disputar com ela
Então comento as cenas, pergunto nome dos personagens
Divirto-me com as comédias e seguro em sua mão
Pacientemente deixo o tempo passar
Com o fim da novela, ofereço-lhe uma massagem
Sim claro, depois de um dia de trabalho ela merece
Então, quando ela começa a relaxar, eu nada ofereço
Deixo fluir com o toque das minhas mãos.

sábado, 12 de novembro de 2011

Eu e o Fala Escritor 2

O Fala Escritor nos Bastidores

Por: Leandro de Assis
Para muitos o Projeto Fala Escritor acontece uma vez no mês. Para mim é algo que faz parte da rotina do dia a dia: abro meu e-mail, vejo ideias do Valdeck Almeida de Jesus, da Renata Rimet e doPinho Sannasc Le Ppète, descubro que estamos em mais um site ou jornal através do Carlos Souza, converso com a Cymar Gaivota Lucymar Soares sobre novos projetos, como o quadro Quem é o Escritor, que se encaixou super bem em nossa programação. Discutimos datas de reuniões, postagens no blog, Facebook, atualização de Orkut e comunidades, discutimos novos lançamentos, palestras, convidados, ausências, falhas e críticas.
Escutamos Jorge Carrano, Vera Passos Passos Souza, Luiz Miranda Menezes, Josue Ramiro Ramalho Poeta e outros artistas da palavra que também têm vivido o projeto no dia a dia, trazendo ideias e somando conosco. E quando chega o dia do evento faço de tudo para que todos tenham a oportunidade de falar, recitar, participar, criticar etc. Pois é para isso que vivo o Fala Escritor todos os dias, para ouvir, ver, conhecer, aprender, ficar emocionado, sorrir e me alegrar com todos vocês através de suas palavras, sejam elas em versos, em prosa ou em forma de desabafo.
Eu amo vocês e conto com a presença de todos no próximo sábado, juntos somos fortes e seremos lembrados como uma geração que lutou pelos poetas e pela poesia baiana no início deste século e pessoas que estão no meio de nós, serão ícones de uma geração futura.
Um importante passo para que isso aconteça é o atual concurso de crônicas promovido por Valdeck Almeida de Jesus.


"Nós também amamos você, esteja certo disso, quando fiz esta foto não imaginei encontrar um texto tão maravilhoso a ponto de encaixar-se perfeitamente ... Valdeck recolheu este depoimento seu no facebook, num daqueles comentários tantos que fazemos e me avisou, agora é público, todos tomarão conhecimento do esforço e determinação para que transcorra tudo bem durante a edição do Fala Escritor...
É Leandro, aqui, você acontece!"

Renata Rimet

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Sábado tem Fala Escritor na Saraiva do Shopping Iguatemi



Banda Irritmia, Gibran Sousa, Pinho Sannasc e muita poesia são as atrações do sábado à noite na Bahia.

No próximo sábado, dia 12 de novembro, a partir das 18h, o Projeto Fala Escritor acontece na Livraria Saraiva do Shopping Iguatemi...

No quadro “Quem é a escritor (a)”, Rosana Paulo se apresenta com poesias e arte, em seguida, Pinho Sannasc, poeta baiano, também se revela ao público em forma de poema.





Lançamento: Tardes com Anões



Tardes com Anões (Editora Vento Leste), concebido a partir de 49 minicontos de sete escritores. Na verdade, os sete “anões” – Carlos Barbosa, Eliezer César, Igor Rossini, Lidiane Nunes, Mayrant Gallo, Rafael Rodrigues e Thiago Lins sob a batuta e organizaçao de Gal Meirelles.

O público poderá saber um pouco do que é um miniconto e suas características, além de ouvir "mini-histórias" dos escritores.



Música e Poesia

A música fica por conta de Gibran Sousa e sua Banda Irritmia, que hipnotiza a plateia com uma performance espetacular de acordes e palavras. Gibran é um dos novos expoentes da poesia performática baiana. Nas participações que tem feito no Fala Escritor ele traz sempre algo inovador, renovando a forma de declamar. Ritmo, rimas, sílabas e palavras ganham vida e saltam aos olhos de quem assiste a este artista da palavra. Blog do artista: www.gibransou.blogspot.com


E tem mais: o recital fica por conta dos poetas e poetisas que sempre lotam o espaço Glauber Rocha, enchendo de alegria e inspirações a todos os presentes.



O Fala Escritor foi idealizado por Leandro de Assis (historiador), com apoio de Carlos Souza, Cymar Gaivota e Valdeck Almeida de Jesus(jornalistas), Renata Rimet (Administradora) e Pinho Sannasc (poeta). Formado por uma equipe de volutários, o projeto é aberto à participação de todos os escritores e artistas da palavra da Bahia e do mundo. Além das apresentações nos shoppings, os poetas recitaram no Farol da Barra, Dique do Tororó, Jardim Nova Esperança e Bienal do Livro da Bahia, a pedido e em apoio às atividades da Fundação Pedro Calmon e Diretoria de Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia. Na medida do possível, esta galera vai a escolas e praças.

Serviço

O que: Fala Escritor – Palestra, recital, apresentação musical e lançamento de livros
Onde: Livraria Saraiva Mega Store do Shopping Iguatemi (Espaço Glauber Rocha).
Quando: Dia 12 de novembro (sábado), a partir das 18h.
Entrada: Gratuita
Informações: (71) 8831-2888 / 8805-4708 / 8122-7231

Boletim do Fala Escritor: Clique Aqui

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Desafios do novo autor: 4ª Parte


Com o sucesso de vendas do livro “Fala Escritor em Prosa e Poesia”, estou pensando em tirar da estante o livro “Inquietações” que é o que tenho oferecido gratuitamente para algumas pessoas depois da tragédia do lançamento e das vendas, mas ainda não me arrisco a vendê-lo para os amigos, farei consignação em livrarias, mesmo que com isso não ganhe nada pelo livro, pois as livrarias ficam com 50% do valor de capa.

Apesar do custo de uma consignação, vale a pena um novo autor lançar numa livraria, pois ele deve saber que até se tornar um escritor de sucesso o caminho é árduo e longo. É preciso muita divulgação não só do livro, mas também do seu próprio nome como escritor, é preciso participar de concursos literários, antologias, escrever para revistas eletrônicas, participar de discussões e eventos do seu gênero literário e também de outros em sua cidade e também em outras.

Uma das coisas que eu aprendi é que além do lançamento numa livraria de ponta, o novo autor que publicou de forma independente e sem patrocínio algum do seu trabalho, é preciso fazer outro lançamento numa biblioteca ou num outro espaço no qual o próprio autor venda seu livro e possa ficar com 100% do valor de capa, porém ele mesmo não deve ficar responsável por faturar a compra e sim colocar um desconhecido numa mesa para fazer isso.

Dessa forma, evitará constrangimento com amigos que se ofendem por não receber gratuitamente seu livro autografado e poderá gozar um pouco do que construiu com seu talento, esforço e muita dedicação. Além de poder investir num novo trabalho, pois o escritor não se cansa de escrever, é algo que lhe dá prazer, faz parte do seu ser.

Breve estarei lançando o livro “Até aqui nos ajudou o Senhor”, resultado do I Concurso Cultural Ebenézer. É uma antologia com poemas de autores de todo país, falando em forma de contos, poesia e crônica como o Senhor Jesus tem abençoado suas vidas. Realizei esse concurso com objetivo de glorificar o nome do Senhor e também incentivar os cristãos a se envolverem com a literatura, pois sei que muitos escrevem e guardam seus textos.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Desafios do novo autor: 3ª Parte


O que chamo aqui de amigos clássicos, são aquelas pessoas que nos relacionamos a vários anos, aqueles que apesar de não mais serem do mesmo trabalho, escola, faculdade, rua, etc., mantém um laço afetivo, encontros periódicos, telefonemas e outras formas de contato e comunicação comigo e até aqueles que vemos vez por outra mas mantemos a intimidade de sempre.

Muitos novos autores se deparam com uma situação inusitada com esses amigos, eles querem ganhar o teu livro e não só querem como espera que você ofereça o livro autografado para ele. Para esses amigos é uma ofensa ter que comprar teu livro e você tem que convencê-lo que não é bem assim, pois temos muitos amigos, apesar de cada um se sentir o amigo.

Com isso, aconteceu que alguns amigos que compraram meu livro para depois darem um retorno se ofenderam quando perguntei pelo retorno e levaram na brincadeira a cobrança, não aceitava aquela situação e nunca mais cobrei, preferi manter a amizade que ganhar alguns trocados. Porém, com isso, eu que já estava desanimado com as vendas no lançamento, fiquei muito mais com essa situação e resolvi que não venderia mais meu livro.

Mas o que fazer com monte de livro na estante de casa? Então pensei: “Já que muita gente vai querer de graça e vou acabar me aborrecendo, vou dar meus livros para pessoas que forem abrindo portas para mim e assim eu fiz, dando livro para várias pessoas de 2009 até aqui, algumas que eu acabara de conhecer, outras que elogiaram uma poesia que fiz ou meu blog, alunos, ex-alunos, aniversariantes e outros escritores.

Em 2010, publiquei outro livro, juntamente com os outros organizadores do Fala Escritor, nesta semana fui à livraria consultar as vendas e para minha surpresa só restam 03 unidades, fiquei muito feliz com as vendas, pois o valor a receber será investido no Fala Escritor, pois o projeto já está caminhando para a 28ª edição, em dois anos e dois meses de atividade e não conta com patrocinadores.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Desafios do novo autor: 2ª Parte

Com a primeira edição, do meu primeiro livro na editora, eu imaginava que minha vida ia mudar, pois agora eJustificaru era um escritor com livro publicado (autor), não imaginava que após vencer os primeiros desafios os próximos seriam tão desafiadores. Quando o livro chegou não sabia o que fazer com ele em mãos, não tinha idéia de como fazer um lançamento de um livro, então não fiz.

Mostrei o livro para alguns colegas da empresa onde trabalhava e comecei a vender o livro para os amigos de lá mesmo, fiquei animadíssimo, pois quase todos compraram. Como era meu primeiro livro e feito de forma independente, eu pedi poucas cópias, não tinha como bancar os custos para uma tiragem maior e em duas semanas vendi todos. Depois disso passei a publicar em meu blog e em sites especializados.

Em 2009, tive a idéia de criar o Fala Escritor e convidei o mesmo Valdeck Almeida que me ajudará a publicar meu primeiro livro e outros escritores que conheci através de comunidades na internet e também amigos de Valdeck, logo estaria publicando meu segundo livro e esperava o maior sucesso com ele, coisa que não aconteceu, apesar de eu considerá-lo muito melhor que o primeiro.

Lancei o segundo livro no próprio Fala Escritor, no dia 14 de novembro de 2009, na MegaStore Saraiva Salvador Shopping, com o espaço de eventos lotado, porém das mais de cinqüenta pessoas presentes, apenas quatro compraram o livro, outros 3 foram vendidos no dia seguinte, totalizando sete livros vendidos por conta do lançamento, fiquei super abatido por um lado e feliz por outro, pois era a quarta edição do Fala Escritor com lotação máxima do Espaço Castro Alves da Saraiva.

Outra coisa que me deixou abatido foi à ausência dos amigos clássicos no lançamento, muitos confirmaram presença, porém quase todos deram boas desculpas após ausência. Então parti para a venda boca a boca com colegas de trabalho e amigos, como é comum os colegas de trabalho são bons pagadores, já os amigos clássicos...

Indicações:

Projeto Fala Escritor: http://www.falaescritor.blogspot.com/

Escritor Valdeck Almeida: http://galinhapulando.com

Fonte da Imagem: http://www.axisdraco.com/como-escrever/


segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Nova tragédia envolvendo casarão tombado.

Muita gente não entende minha posição quando afirmo que seria melhor derrubar os prédios e casarões antigos de Salvador. Tive que explicar na parte de comentários a várias pessoas que se manifestaram contrárias ao meu posicionamento, algumas de forma arrogante inclusive e até mesmo amigos pessoais que não acreditaram no que eu estava defendendo. Fui acusado até de não entender nada sobre política de tombamentos.

Não posso afirmar que sei tudo sobre política de tombamentos, não fiz nenhuma especialização sobre o tema, porém posso dizer que a experiência que temos em nossa cidade nos faz julgar que esses casarões ruínas (não estou falando dos bem conservados e constantemente restaurados) não serão restaurados a tempo hábil e irão desmoronar na cabeça de alguém, como tem acontecido no últimos anos.

Ontem a noite, mais uma pessoa morreu dentro de um desses casarões, um homem de avançada idade que ficou preso aos escombros e ardeu em chamas, pois após o desabamento houve um incêndio. Ao chegar no local o Corpo de Bombeiros foi informado por populares que escutaram os gritos agonizantes do cidadão, mas nada poderiam fazer devido o risco de novos desabamentos.

Alguns questionam que a causa da morte não é o tombamento e sim a má conservação do bem tombado, isso é óbvio, porém a situação está posta, casarões estão em ruínas e caindo com ação das chuvas e do vento e para piorar a situação existem pessoas que não tem onde morar dentro deles, alguns utilizando-se até mesmo como comércio ou prostíbulo. E ai o que fazer? Até quando vão gastar milhões com escoras de ferro? Quantas vidas mais perderemos pela ação do tempo e descaso das autoridades?

Para concluir, sou a favor do tombamento de um imóvel conservado e que antes do tombamento haja um programa de restauração e conservação do imóvel, realizado por todos os interessados no tombamento, estado, prefeituras, IPHAN e proprietário. O Proprietário não pode arcar sozinho com os custos de um tombamento, por isso que em São José do Rio Pardo/SP Diocese e prefeitura são contra o tombamento da Igreja Matriz.

Sobre São José do Rio Preto

domingo, 23 de outubro de 2011

Desafios de um novo autor: 1ª parte

Quando pensei em ser um escritor tinha apenas 16 anos, gostava de ler os livros de Machado de Assis, José de Alencar, Joaquim Manuel de Macedo e outros clássicos da nossa literatura. Também lia suas biografias e a de autores estrangeiros consagrados e achava que sabia das dificuldades que teria pela frente com a minha decisão de ser escritor.

Hoje, com dois livros de poesia lançados de forma independente e participação em várias antologias percebo que o caminho é muito mais complicado do que eu pensava. Ainda aos 16 anos comecei a escrever um romance, cheguei a escrever trinta páginas no meu caderno da escola e depois parei devido a alguns questionamentos comuns a todo iniciante:

Como publicar um livro? Como procurar uma editora? Como enviar os originais? E se roubarem meus textos? Como as editoras trabalham? Eu tenho que pagar tudo ou a editora que paga os custos? Como o livro chega numa livraria? Quem me paga é a editora ou a livraria? Como fazer o lançamento? E se eu tiver que pagar, quanto deve custar? E outras inúmeras dúvidas que um novo autor tem.

Atualmente, é fácil ter respostas a essas perguntas, a internet está cheia de artigos respondendo a todas elas, mas em 1998, não existia tanta facilidade como nos dias atuais para acessar a rede, então desanimei e parei de escrever o romance, passando a escrever uma vez por outra uma poesia, uma peça de teatro para escola ou fazer paródia com músicas conhecidas para curtir com amigos.

Em 2007, as coisas começaram a mudar, foi quando participei de um concurso de poesias chamado “Poemas que Falam”, realizado pelo escritor Valdeck Almeida de Jesus em seu stand na Bienal do Livro da Bahia e fui um dos vencedores, tendo meu poema publicado no livro que levou o nome do concurso. Depois disso, entrei em contato com o organizador e disse que tinha vários poemas e que gostaria de publicá-los e o mesmo me deu todo apoio necessário.

Indicações:

Como Publicar um Livro:

http://falaescritor.blogspot.com/2010/06/como-publicar-um-livro.html

Marketing Pessoal Para Escritores:

http://www.videolog.tv/video.php?id=479198

“Eu sou todo poema” Poemas de Leandro de Assis

http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/1998473

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Entrevista ao site Poesia Baiana em Junho 2010

O poeta Leandro de Assis é o idealizador do projeto Fala Escritor que acontece na Livraria Saraiva do Salvador Shopping, todo mês. Nesta entrevista, Leandro, nos fala um pouco do projeto, como surgiu a idéia, qual o objetivo, acompanhe abaixo.


Poesia Baiana
- Como surgiu à idéia de fazer o Fala Escritor?

Leandro de Assis
– A idéia surgiu quando entrei numa comunidade de Orkut destinada a escritores de Salvador e vi que duas meninas estavam empenhadas em realizar um encontro entre os membros da comunidade e não dava certo. Eram elas: Monique Jagersbacher e Fau Ferreira.
Então pensei que um encontro com escritores deve ser algo que possa possibilitar cada um mostrar seu trabalho então, coloquei no papel como seria esse encontro e levei até a Livraria Saraiva solicitando o Espaço Castro Alves para realizá-lo e convidei ambas a fazerem parte do projeto. Simultaneamente convidei o Valdeck Almeida e o Carlos Souza e depois chegaram o Grigório Rocha e a Renata Rimet.

Qual o objetivo do projeto?

Dar oportunidade para os novos escritores baianos mostrarem seus trabalhos, incentivar a escrita, a publicação e o lançamento de livros desses autores, tirando-os literalmente da gaveta. Apesar de alguns não estarem em gavetas e sim na internet. Mas nada se compara ao calor humano, ao olhar atento do público para cada poema recitado, cada livro lançado, cada canção.

Quantas “edições” já aconteceram?

Estamos caminhando para a nona edição, até aqui são 18 livros lançados, 5 apresentações musicais e participação de mais de 50 poetas e poetisas. Para a próxima edição já contamos com mais dois lançamentos.

Existe algum tipo de apoio por parte de editoras, governo, instituições, parceiros?

Temos o apoio da Livraria Saraiva que nos concede gratuitamente o Espaço Castro Alves que é o espaço de eventos da loja do Salvador Shopping, também já fizemos um evento na loja do Iguatemi e em fevereiro (2010) tivemos o apoio do Vereador Isnard Araújo e fizemos uma edição no Espaço Cultural da Câmara Municipal de Salvador.

Você, como idealizador, atualmente se sente feliz com os resultados obtidos pelo projeto?

Super feliz e entusiasmado, o que me deixa mais animado não é o autor que foi lançar o segundo livro e sim aquele que foi lançar o primeiro, aquele poeta que pela primeira vez teve coragem de recitar um poema numa programação do Fala Escritor ou aquela pessoa que após presença no público do Fala Escritor, descobriu-se poeta ou decidiu escrever um livro e isso já vem acontecendo.

Acompanhe as novidades do evento, através do Blog do Fala Escritor .

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

A Tua presença é o bastante!

A presença do Espiríto Santos é o motivo da minha alegria, pois Ele transforma o meu ser e consola-me nos meus piores dias. Ensina-me a andar em justiça, conduz-me ao caminho do Pai, levando as minhas orações e por isso Sua presença me satisfaz.


Quando estou triste e abatido, clamo ao Pai, em nome do Filho, a presença do Espírito e Ele vem. Enche-me de esperança e regozijo, eu amo a presença de Deus.

Eu te amo Senhor!


quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Acessibilidade, Cidadania, Música e Poesia...

São vinte e cinco edições e muita coisa temos para aprender...


O Projeto Fala Escritor nasceu da iniciativa do poeta e historiador Leandro de Assis, juntamente com alguns colegas que buscavam um espaço capaz de reunir poesia, informação e entretenimento; ao finalizarmos esta edição temos a certeza que a responsabilidade é grande, a busca por conhecimento é infinita e talento e graça é uma marca do povo brasileiro.


O palco já estava armado, o cenário precisava de alguns retoques e os colaboradores da Livraria Saraiva deram um verdadeiro show.



Jandiara Barreto, Rodrigo Ribeiroe Keyla Nabuco nos disseram que poderiam fazer uma pequena participação musical no projeto, nós acreditamos e ali no palco vimos nascer um grupo, até aqui batizado de É Isso Aí!
O público entusiasmado, nós que organizamos a edição sabíamos que o tempo é como o refrão de Cazuza "não para" e ainda tinha muita coisa para acontecer, embora pudéssemos ficar ali, ouvindo eles a noite toda, sem medo de sermos completamente felizes.

Confira o início da apresentação do grupo:

Precisávamos dar seguimento à proposta da noite e a música fez sua pausa, a temática abordada seriaAcessibilidade, e mais que conceitos pré estabelecidos, precisávamos buscar modelos possíveis e com o auxílio de José Saramago e a fantasia de um autor que nos lembra "a responsabilidade de ter olhos quando os outros os perderam" - a convidada professora Jerusa Maria iniciou um bate papo que abordou desde o desenvolvimento do alfabeto Braille, alguns itens que facilitam o trato das pessoas que não tenham visão física e ainda leu dois poemas de seu primeiro livro Olhos D´Alma, o toque suave das pontas dos dedos nas páginas pontilhadas instiga-nos a desvendar os mistérios da leitura Braille.

A palestrante nos mostra que incluíram os não cegos neste universo,
agora os livros possuem a versão Tinta e a versão Braille, no mesmo exemplar, o que viabiliza o processo de inclusão, facilita o compartilhamento e a troca de informações. Aos poucos vamos aprendendo a melhor forma de partilhar o conhecimento.

Ao final da palestra, o que ficou evidente para todos os presentes é que ACESSIBILIDADE não é um termo da moda, é uma questão de consciência cidadã: se a ferramenta certa é oferecida, tudo caminhará para o sucesso...

Jerusa Maria Ferreira de Souza é Professora Especializada em Educação de Deficientes Visuais, formada em Letras pela UCSal, chefiou o setor de Braille da Biblioteca Central por doze anos, dos cerca de trinta e três que prestou serviços à entidade. Viajou pelo Brasil fazendo palestras sobre educação e inclusão do deficiente visual e publicou dois livros,Olhos D´Alma e Pedaços de Mim.

Sangue Novo - 21 Poetas Baianos do Século XXI

O livro Sangue Novo foi apresentado em seguida ao público através dos autores que estiveram presentes ao evento. Da esquerda para direita: Fabrício de Queiroz, Érica Azevedo, Vânia Melo, Gabriela Lopes, Clarissa Macedo, Caio Rudá e Alexandre Coutinho.

Ficou evidente uma característica marcante entre os poetas, a timidez, o que nos leva a uma reflexão a respeito da poesia falada, lida ou simplesmente guardada às escondidas, ou seja, não importa o século que vivemos, haverão sempre pseudônimos, autores desconhecidos e poesia a ser desvendada, mesmo que o autor não mostre sua verdadeira face e nos deixe interpretar a revelia; ainda assim, nos foi possível viajar na poética do grupo, e mais uma lição foi reforçada nesta noite...

"Há poesia em tudo - na terra e no mar, nos lagos e nas margens dos rios. Há-a também na cidade - não o neguemos - facto evidente para mim enquanto aqui estou sentado: há poesia nesta mesa, neste papel, neste tinteiro; há poesia na trepidação dos carros nas ruas; em cada movimento íntimo, vulgar, ridículo, de um operário que, do outro lado da rua, pinta a tabuleta de um talho."
Fernando Pessoa


E não pensem que a poesia é privilegio dos tímidos, característica que passa bem distante do performático Gibran Sousa, músico e poeta que subiu ao palco acompanhado de Bi Moraes eGabriel Barros (Banda Irritmia) literalmente hipnotizando a plateia com um show dinâmico e ousado, arrancando aplausos entusiasmados.
O poeta estabelece um diálogo provocador com as artes plásticas, o drama, e o universo circense, assim como outras expressões artísticas.
Confiram o blog de Gibran Sousa: http://gibransou.blogspot.com/

A música envolvia a todos, era sábado a noite e embalados na poética de Luiz Miranda de Menezes, Vera Passos, Jaime Poeta, Claúdio Dórea de Simões Filho, Iraildo Dantas (Lua), Pinho Sannasc, Simeão Sousa e Vanise Vergasta, encerramos mais uma edição do Projeto Fala Escritor, certos de que ainda temos muito o que aprender.


Esta edição foi apresentada por Leandro de Assis e Renata Rimet


Fotos: Tairine Ceuta
Video: Valdeck Almeida de Jesus
Texto: Renata Rimet

Projeto Fala Escritor - Aqui Você Acontece!