Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Dia do Poeta _ 20 de Outubro


O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve
Na dor lida sentem bem
Não as duas que ele teve
Mas só as que ele não têm

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão
Esse comboio de corda
Que se chama coração

Fernando Pessoa


2 comentários:

Lucimara Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucimara Souza disse...

Parabéns, poetas!

Este texto de Pessoa é um de meus prediletos...
Bjs, Leandro