Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

quarta-feira, 10 de março de 2010

Homenagem ao irmão de farda Sd Thiago da 9 CIPM.



Irmãos de farda

Passamos nove meses em treinamento para aprendermos as técnicas e táticas da polícia militar, durante esse tempo quase não vemos nossas namoradas, noivas, amigos e família, também não vamos à praia, ao cinema, aos estádios, aos passeios de escuna, nada. Perdemos literalmente nossa vida social para dedicar nossa vida a sociedade.

Nesses nove meses também rimos com os colegas que são pegos em atos falhos, como deixar a cama sem forrar, esquecer de prestar uma continência, sair do quartel com uma Pop 100 a mais de 30 km/h e também com os que falharam na apresentação pessoal, afinal a maioria não estava acostumada a fazer barba todos os dias e cortar o cabelo toda semana.

Com isso fomos ficando mais próximos, mais unidos, cortávamos o cabelo um dos outros, emprestávamos o presto barba só para o colega não passar o final de semana impedido, dividíamos a água e a comida quando necessário e nos oferecíamos a pagar flexões junto com nossos colegas para dar o apoio moral, passávamos mais tempo juntos do que com nossas famílias, nos tornamos irmãos.

Para o civil, colega de trabalho, mas para nós policiais militares nossos companheiros são irmãos de farda, aqueles que passaram conosco pelo curso de formação, que inalou o mesmo gás na instrução do choque, que ficou impedido, que na fase de seleção correu contra o tempo para entrar em forma e passar no TAF, que gastou o que não tinha para pagar os exames médicos e que pediu dinheiro emprestado para pagar transporte até receber o Salvador Card.

Quando um de nós é abatido, todos sentimos a dor, mesmo aquele que foi trabalhar no interior sente a dor, sofre, chora, pois lá se foi um verdadeiro big brother, um grande irmão. Ninguém nunca vai entender isso, apenas nós sabemos por que somos irmãos, nós sabemos por que quando o telefone toca saímos em socorro, ninguém mais sabe a pressão que vivemos no dia-a-dia, apenas nós sabemos irmãos de farda.
Em homenagem ao irmão de farda Sd Thiago da 9 CIPM.
Sd De Assis. (eu)

Em nome da guarnição de serviço que não pode comparecer ao enterro hoje:
Sd’s: Gutemberg, Ribeiro, Da Costa e Sgt Andrade.

Um comentário:

- marrenta disse...

É tão doloroso imaginar que uma pessoa que amava tanto o que fazia ,tenha perdido a vida pelo mesmo =/

NÓS SEMPRE TE AMAREMOS THIAGO ♥