Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Protestos antecedem o Carnaval de Salvador

Durante anos o carnaval de Salvador e outras festas populares foram eram vistas como política do pão e do circo realizada por governantes baianos para calar a boca do povo em relação às precariedades da vida social baiana. O grupo de pagode Terra Samba cantava: “Como esse povo que sofre com fome, que passa mal vai batucar na panela vazia e fazer carnaval”...

Nos últimos anos a coisa tem mudado, não estou levando em consideração um bando de gente bêbada que saí do Garcia puxando o irreverente bloco Mudança do Garcia, que todos acham engraçado, devido à irreverência dos protestos, porém não trazem nenhuma mudança na sociedade, no máximo conseguem alguns comentários das emissoras que transmitem a festa.

Estou falando de ações realizadas com inteligência, por grupos de funcionários públicos municipais e estaduais que aproveitam as proximidades da festa para reivindicar seus direitos ameaçando entrar em greve no período dos festejos populares. Neste momento, vários servidores municipais de várias secretarias estão mobilizados, são elas:

Secretaria de Serviços Públicos e Prevenção à Violência (Sesp), Guarda Municipal, Salvamar e das superintendências de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom), Trânsito e Transporte (Transalvador), e Conservação e Obras Públicas (Sucop).

Na esfera estadual quem ameaça entrar em greve é a Polícia Civil, que realizou hoje às 09h30min uma reunião para decidirem se irão parar durante os festejos do carnaval, além disso, ainda desfilarão no circuito Osmar, da Piedade até o Campo Grande com o bloco 'Cadê a minha URV?'

Já existe uma liminar na justiça proibindo os polícias civis de entrarem em greve no período do carnaval, mas será que alguém assinaria um liminar obrigando o governo a pagar a URV dos policiais? Ou obrigando a contratação dos 230 agentes que deixaram seus empregos para ingressarem no curso de formação da polícia civil?

O povo baiano já cansou de batucar na panela vazia e fazer carnaval e contra o povo estão jornalistas e comentaristas de TV e mídia impressa que lucram com o carnaval da Bahia e pessoas da classe alta da sociedade baiana que ignoram os movimentos sociais e se valem da pobreza para ganhar dinheiro.

Nenhum comentário: