Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

sábado, 30 de outubro de 2010

Exército de Reserva


Há um exército à minha espera
“Torcendo” pela minha derrota
O Nome dele é reserva
Todos os dias bate a porta.

Sua arma é o desespero
Contra ele não tenho chance
Quando me pegam n’algum erro
Sinto medo no mesmo instante

É a alegria da Burguesia
É criação de suas mãos
Ela os vê todos os dias
É a razão do seu ganha pão

Grande exército de reserva
Grande mesmo, multidão.
Esta sempre a espera
A espera de um patrão.





terça-feira, 19 de outubro de 2010

Dia do Poeta _ 20 de Outubro


O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve
Na dor lida sentem bem
Não as duas que ele teve
Mas só as que ele não têm

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão
Esse comboio de corda
Que se chama coração

Fernando Pessoa


domingo, 10 de outubro de 2010

Drª. Malú Fontes: O que as religiões tem a ver com o código de leis de um país?

Malu Fontes, jornalista, doutora em comunicação e cultura e professora da UFBA não sabe o que o que as religiões têm a ver com o código de leis de um país e por não saber exerce o que ela mesma critica o radicalismo, ao afirmar que os eleitores de Marina Silva são religiosos mais dados ao radicalismo na página 9, da Revista da TV/Jornal A Tarde de hoje (10/10/2010).

Assim como o jornalista Samuel Celestino ela acha que lugar de evangélico é dentro dos salões das igrejas fazendo suas orações sem envolver-se com a política brasileira, ou seja, estão com saudades da época em que pastores diziam que a política é do diabo. Felizmente nos dias atuais, a situação é diferente e nas últimas eleições o crescimento da bancada evangélica no Congresso Nacional foi de 50%.

Estamos espalhados em vários partidos e juntos somos maiores que pequenas legendas que existem nesse país e vamos sim fazer política, pois não somos mais alienados como a senhora Malu Fontes gostaria que fossemos. Caso a jornalista não saiba existem projetos de leis que interferem em nossa fé e prática religiosa e como é que vamos nos opor a estes projetos trancafiados em nossos salões?

Exemplo:

O PLC 122/2006, se convertido em lei, conforme compromisso do presidente, acarretará uma perseguição religiosa sem precedentes em nosso país. Vejamos:

  • A proposta pretende punir com 2 a 5 anos de reclusão aquele que ousar proibir ou impedir a prática pública de um ato obsceno (“manifestação de afetividade”) por homossexuais (art. 7°).

Ou seja, caso aconteça num pátio de uma escola evangélica um ato de dois alunos do mesmo sexo se beijarem o professor, o diretor ou qualquer outro funcionário devem ficar de mãos atadas apenas observando ou serão punidos de 2 a 5 anos de reclusão.

Se um pai ou mãe encontrar o filho se beijando com outro do mesmo sexo na rua e ousar proibir ou impedir a continuidade do ato, será preso também. Sendo que sabemos que vários pais e mães proíbem filhas de namorarem com tal rapaz e não é crime, mas se proibirem de namorar outra menina será crime.

  • Na mesma pena incorrerá a dona-de-casa que dispensar a babá que cuida de suas crianças após descobrir que ela é lésbica (art. 4°).

Imagina para um evangélico ter uma babá lésbica em casa enquanto ele está no trabalho e ao passar cenas de pessoas do mesmo sexo se beijando na TV a babá ensina para seu filho que aquilo é normal e dizer que a bíblia é errônea ao afirmar que a prática homossexual é pecado? Que dizer que o pai n ao poderá demitir essa babá senão ficará recluso de 2 a 5 anos de prisão.

  • A conduta de um sacerdote que, em uma homilia, condenar o homossexualismo poderá ser enquadrada no artigo 8°, (“ação [...] constrangedora [...] de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica”).

A Bíblia diz que os efeminados não herdarão o reino de Deus, a Bíblia condena claramente a pratica homossexual e se essa lei for aprovada o sacerdote será proibido de pregar a Palavra de Deus, vários pastores serão presos apenas por praticar a sua fé dizendo que Deus condena tais atos.

  • A punição para o reitor de um seminário que não admitir o ingresso de um aluno homossexual está prevista para 3 a 5 anos de reclusão (art. 5°)

Para entrar num Seminário Batista, por exemplo, a igreja envia uma carta ao Seminário atestando a pessoa faz parte do rol de membros da igreja, que freqüenta regularmente aos cultos e que não tem problemas em relação a pratica da fé. Com certeza um homossexual não será recomendado pela igreja para fazer parte do Seminário e essa lei quer condenar os Seminários e as igrejas com reclusão de 3 a 5 anos. Essa pratica dos seminários não é por causa dos homossexuais e sim por causa da fé.

Para a jornalista, um “plebiscito não é instrumento para definir os rumos que um país deva dar”, concordo plenamente com isso, pois se no Brasil pudesse haver um plebiscito para definir se aceitaríamos ou não a pena de morte, não tenho dúvidas de que grande parte da população iria votar a favor, ainda bem que nossa Constituição não permite a pena de morte.

Ao falar sobre o aborto Fontes nem se quer verificou quais são os líderes religiosos que são contra ou a favor do aborto, pois citou Edir Macedo em seu artigo, todos sabem que este bispo defende o aborto menos a ela. Inclusive ela não sabe que decidir sobre um feto não é decidir sobre o corpo da mulher e sim sobre a vida de outro ser vivo, é melhor ela consultar Dr. Eusimar Coutinho ou pesquisar mais sobre aborto antes de falar bobagens.

Para finalizar, sou um leitor assíduo de tudo que escreve a Drª Malú Fontes, tanto no Jornal A Tarde, quanto no site da Metrópole FM e apesar de não concordar dessa vez com suas idéias continuarei lendo e recomendando a todos, pois não sou nenhum extremista religioso como se pensa dos evangélicos que votaram em Marina Silva ou dos evangélicos em geral.

Leandro de Assis, Escritor e poeta

Membro da Igreja Batista Comunidade da Praia

O Estado laico e o religioso

Em resposta ao jornalista Samuel Celestino sobre sua matéria: 'O Estado laico e o religioso' em A Tarde 10/10/2010 pág. B8

Prezado Samuel Celestino

É justamente em coisas referentes à fé que as igrejas e os evangélicos estão se manifestando nessas eleições, pelo seu artigo vejo que o senhor não consultou nenhum evangélico e não sabe distinguir o que é ou não assunto relacionado à fé. Nos dias atuais, não tem como os evangélicos ficarem trancafiados dentro das igrejas como o senhor gostaria enquanto o estado laico toma decisões que nos afetam.

Quando os evangélicos não se manifestavam nas eleições eram tidos como alienados, agora que estão mais esclarecidos e envolvendo-se na política desse país são acusados de se intrometerem em coisas que não lhes dizem respeito? Não entendi mesmo essa sua posição. Mas já que o senhor desconhece os assuntos que nos dizem respeito e que não tem como os católicos e evangélicos se omitirem como o senhor deseja irei elencar os que o senhor questionou:

O PLC 122/2006, se convertido em lei, conforme compromisso do presidente, acarretará uma perseguição religiosa sem precedentes em nosso país. Vejamos:

  • A proposta pretende punir com 2 a 5 anos de reclusão aquele que ousar proibir ou impedir a prática pública de um ato obsceno (“manifestação de afetividade”) por homossexuais (art. 7°).

Ou seja, caso aconteça num pátio de uma escola evangélica um ato de dois alunos do mesmo sexo se beijarem o professor, o diretor ou qualquer outro funcionário devem ficar de mãos atadas apenas observando ou serão punidos de 2 a 5 anos de reclusão.

Se um pai ou mãe encontrar o filho se beijando com outro do mesmo sexo na rua e ousar proibir ou impedir a continuidade do ato, será preso também. Sendo que sabemos que vários pais e mães proíbem filhas de namorarem com tal rapaz e não é crime, mas se proibirem de namorar outra menina será crime.

  • Na mesma pena incorrerá a dona-de-casa que dispensar a babá que cuida de suas crianças após descobrir que ela é lésbica (art. 4°).

Imagina para um evangélico ter uma babá lésbica em casa enquanto ele está no trabalho e ao passar cenas de pessoas do mesmo sexo se beijando na TV a babá ensina para seu filho que aquilo é normal e dizer que a bíblia é errônea ao afirmar que a prática homossexual é pecado? Que dizer que o pai n ao poderá demitir essa babá senão ficará recluso de 2 a 5 anos de prisão.

  • A conduta de um sacerdote que, em uma homilia, condenar o homossexualismo poderá ser enquadrada no artigo 8°, (“ação [...] constrangedora [...] de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica”).

A Bíblia diz que os efeminados não herdarão o reino de Deus, a Bíblia condena claramente a pratica homossexual e se essa lei for aprovada o sacerdote será proibido de pregar a Palavra de Deus, vários pastores serão presos apenas por praticar a sua fé dizendo que Deus condena tais atos.

  • A punição para o reitor de um seminário que não admitir o ingresso de um aluno homossexual está prevista para 3 a 5 anos de reclusão (art. 5°)

Para entrar num Seminário Batista, por exemplo, a igreja envia uma carta ao Seminário atestando a pessoa faz parte do rol de membros da igreja, que freqüenta regularmente aos cultos e que não tem problemas em relação a pratica da fé. Com certeza um homossexual não será recomendado pela igreja para fazer parte do Seminário e essa lei quer condenar os Seminários e as igrejas com reclusão de 3 a 5 anos. Essa pratica dos seminários não é por causa dos homossexuais e sim por causa da fé.

Caro Celestino, ao afirmar que a política é profana o senhor mostra mais uma vez falta de conhecimento da Bíblia, pois a mesma afirma que não há autoridade que não seja constituída por Deus. E parece desconhecer que o próprio Deus estabelecia os reis e patriarcas do povo judeu.

(Daniel 2:21) - E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos.

Vivemos em um país democrático, caro Celestino, não entendo porque o senhor quer tirar de nós o direito de decidir em quem votar, de acordo com nossas concepções. Nossos princípios são para ser vividos no dia-a-dia de nossas vidas e não dentro dos templos como o senhor se referiu. Quer dizer que enquanto nós devemos ficar trancafiados dentro das igrejas deputados de outros credos podem receber entidades espirituais fazendo orações no plenário?

A igreja católica é reformada com dinheiro do povo, os terreiros de candomblé também estão recebendo dinheiro público, pois se denominam entidades culturais de matriz africana e essas coisas são estabelecidas no legislativo, lá eles conquistaram esses direitos e não trancafiados em seus templos, mas nós evangélicos não podemos nos envolver com política? Professores de história e de antropologia têm dito a nossos filhos negros que eles devem fazer parte do candomblé só porque são negros e a religião é de raiz africana eu sofri preconceito na faculdade de história por ser evangélico.

Sobre o plebiscito, pessoas como o senhor que tem influencia e espaços na mídia irão tentar manipular as pessoas a votarem a favor do aborto e do casamento homossexual, como fizeram no referendo sobre as armas. Sabemos que a maioria da população não dispõe de arma legal e nem tem condições financeiras para isso, mas votaram a favor das armas devido a manipulação que houve.

Quanto às outras propostas que eu também sinto falta no horário eleitoral, não é culpa dos evangélicos e nem dos católicos que elas não estão sendo colocadas em pauta e sim dos próprios candidatos que se empenharam em questões popularidade do atual presidente e currículos pessoais. Vale lembrar meu caro, que a vida para nós evangélicos é mais importante do que qualquer outra questão, é uma pena que para o senhor seja um assunto sem valor que não mereça ser abordado.

Atenciosamente,

Leandro de Assis, escritor e poeta.

Membro do Ministério Internacional do Salvador

Igreja Batista Comunidade da Praia.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

"Estamos criando um monstro no futebol brasileiro" René Simões


Dorival Júnior demonstrou enorme constrangimento por te sido alvo de xingamento de Neymar no fim da partida contra o Atlético-GO, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para o treinador, o jovem está incontrolável, e espera ver a situação mudar após uma punição.

Renê Simões ficou inconformado após presenciar na beira do campo Neymar xingar Dorival Júnior. O treinador do Atlético-GO fez duras críticas ao jovem após a derrota de sua equipe para o Santos.

"Hoje, estou extremamente decepcionado com uma coisa que vi. Trabalho desde garoto no futebol e nunca tinha visto alguém tão mal-educado como esse rapaz, o Neymar. Estamos criando um monstro no futebol brasileiro. Ele se julga o senhor todo-poderoso dentro de campo; ninguém pode fazer nada", esbravejou Renê.

http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2010/09/15/xingado-por-neymar-dorival-ve-jovem-fora-de-controle-e-promete-punicao.jhtm

Ele xingou um torcedor que pegou no seu pé exatamente porque ele estava caindo demais em campo.


http://globoesporte.globo.com/futebol/times/santos/noticia/2010/05/neymar-se-irrita-com-rotuo-de-cai-cai-e-revela-discussao-com-torcedor.html

Mesmo não jogando contra o Vitória no último domingo, em Salvador, Neymar se envolveu em confusão. Ele usou a página pessoal do twitter para reclamar da arbitragem e chamou o árbitro Sandro Ricci de ladrão após marcação de pênalti que favorecia o rubro-negro.

http://www.galaticosonline.com/2010/index.php?menu=noticia&COD_NOTICIA=8753

"O Neymar empurra para caramba. Tive que tirar o Marcos que reclamou de ter levado empurrão e soco, mas o mesmo aconteceu com o Nunes, que foi o substituto. Ele disse ao Emerson que é milionário. Diz que sofre faltas, mas vive se jogando. E o Simon [árbitro] caiu na dele", disse Lopes, em entrevista ao Sportv.

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/793395-tecnico-do-avai-acusa-neymar-de-agressao-e-humilhacao.shtml



quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Mais mortes nas ruínas de Salvador


Atualmente, segundo a defesa Civil de Salvador existem 186 casarões históricos tombados pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) correndo alto risco de desabamento. No dia 21 de julho escrevi o artigo: “Tombamentos de prédios antigos fazem de Salvador a cidade das ruínas” comento a morte de uma pessoa num desabamento naquela data.

Naquele mesmo artigo eu já dizia que desde o dia 08 de julho já questiona em meu twitter sobre a serventia dessas ruínas para nossa cidade, porém infelizmente tenho visto que ruínas valem mais que vidas humanas. Na madrugada desta terça-feira (17) mais quatro pessoas morreram devido ao desabamento de uma dessas ruínas.

A superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, o Governo do Estado da Bahia e a Prefeitura de Salvador decidiram antecipar as medidas do Plano de Ação que, segundo eles, começou a ser elaborado em conjunto há 21 dias. O Iphan irá gastar nos próximos cinco meses 9 milhões com estruturas de ferro para escorar as paredes dos casarões e iniciará estudos para o projeto de recuperação dos imóveis com fins habitacionais.

Infelizmente quase tudo na Bahia acontece pós morte, o quase, se dá porque nomes de pessoas consideradas importantes são colocados nas principais avenidas quando o homenageado ainda em vida, como no caso da Avenida Antonio Carlos Magalhães no abairro da Pituba as demais coisas só através de mortes.

Como acreditar que realmente esse dinheiro será investido nos escoramentos e que após os estudos, o Iphan irá executar um projeto de restauração e reconstrução dos imóveis em risco de desabamento? Por que os nove milhões e as medidas supracitadas não foram tomadas ante das mortes? Onde o governo irá colocar as pessoas que residem nesses casarões após a desapropriação? A guarda municipal irá tomar conta desses casarões para que novos moradores de rua não adentrem a esses locais ou ficarão abandonados?

Se tudo acontecer dentro dos conformes tudo bem, mas se não, a melhor coisa a fazer é demolir tudo! Sylvester Stallone terá o maior prazer em vir fazer esse serviço.

Referências:
IPHAN: http://portal.iphan.gov.br/portal/montarDetalheConteudo.do?id=15524&sigla=Noticia&retorn o=detalheNoticia
IBAHIA: http://ibahia.globo.com/plantao/default.asp
Jornal O Globo: http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2010/08/18/em-salvador-casaroes-com-risco-de-desabar-serao-escorados-diz-iphan-917420749.asp
Debates Culturais: http://www.debatesculturais.com.br/tombamentos-de-predios-antigos-fazem-de-salvador-a-cidade-das-ruinas/
Jornal A Tarde: http://www.atarde.com.br/cidades/noticia.jsf?id=5606958
Twitter: leandroescritor

sábado, 14 de agosto de 2010

Escritores baianos levam para o maior evento literário do país, livro direcionado aos políticos do Brasil



Em ano de eleições, nada melhor do escrever para os políticos mostrando quais as reais necessidades e desejos dos eleitores. Pensando nisso, o jornalista Carlos Souza organizou o Livro Carta ao Presidente – O que deseja o brasileiro no século XXI, que será lançando no dia 21 de agosto, a partir das 16h30, na 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece entre os dias 12 a 22 de agosto, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, no horário das 10h às 22h (Av. Olavo Fontoura, 1.209 - Santana - São Paulo – SP).

O livro sairá pela Scortecci Editora – São Paulo e, tem a apresentação do professor Germano Machado. A obra é composta por 22 escritores, entre eles nomes como Ildásio Tavares, Antonio Barreto, Valdeck Almeida de Jesus, Roberto Leal, Tássio Revelat, Luiz Carlos Santos Lopes, Leandro de Assis, Leandro Flores, Marilene Oliveira, Domingos Ailton, Caetano Barata, Altair Fonseca Ramos, Grigório Rocha entre outros. Em setembro o livro será lançando em Salvador, com data e local ainda a ser confirmado, quando na oportunidade estará presente a maioria dos autores, que falarão sobre seus textos políticos.

Carta ao Presidente destina-se a todos os governantes do povo. "Presidente, governadores, prefeitos, senadores, deputados, vereadores, enfim, a todo o poder constituído dessa nação. Mas não para por ai. Além do objetivo citado acima, tem o de provocar o interesse do povo para as questões políticas de seu país", informa Carlos Souza, o organizador.

Na apresentação, o prof. Germano Machado fala que a principal mensagem do livro é a multiplicidade de opinião sobre o atual Presidente da República sem nenhuma pretensiosidade, sem nenhum embate político partidário. "A importância do Livro Carta ao Presidente é a singularidade de escritores iniciais, e outros mais avançados quererem levantar uma visão sobre o atual Presidente do Brasil. E, daí a importância desse texto que não é pretensioso, em ouvindo vários escritores já apresentar uma visão de julgamento, que não é condenatória nem partidária".

Para a escritora Morgana Gazel que assina o texto da contra capa, "quando brasileiros exercitam a cidadania num livro como Carta ao Presidente, apontando contradições que eles observam ou sentem na própria pele e para as quais reclamam solução, a leitura deste livro faz-se tão necessária e oportuna que, ouso afirmar, deve ser considerada imprescindível nas escolas do Brasil".

O organizador - Carlos Souza é jornalismo e profissional de marketing. Tem atuado na área de assessoria de imprensa e marketing pessoal para escritores, instituições culturais e artistas de modo geral. Também é radialista, professor e palestrante. Autor do livro Revolução Pessoal – Seu Próximo Desafio, no qual demonstra que é possível enfrentar desafios de modo a alcançar as metas pessoais. Além disso, participa de dez coletâneas. É verbete do Dicionário de Autores Baianos da Secretaria de Cultura e Turismo da Bahia e da Enciclopédia da Literatura Brasileira Contemporânea, Volume XIV, 2009, Rio de Janeiro/RJ, organizada por Reis de Souza.

Tem artigos publicados nos jornais: A Tarde, Correio da Bahia, Tribuna da Bahia, Bahia Notícias, Tribuna Evangélica, Primeira Página, e a Voz do Cepa. Membro da Academia de Cultura da Bahia e colaborador do Círculo de Estudo, Pensamento e Ação (CEPA), da Fundação Òmnira e do Projeto Fala Escritor.

Informações: 71 8122-7231

E-mail: carlossouzamkt@hotmail.com

www.carlossouza.zip.net

http://www.bienaldolivrosp.com.br/A-Bienal-do-Livro/Pre-Lancamento-de-Livros

domingo, 18 de julho de 2010

Tombamentos de prédios antigos faz de Salvador a cidade das ruínas


Tombamentos de prédios antigos fazem de Salvador a cidade das ruínas

No dia 08 de julho escrevi em meu twitter @leandroescritor a seguinte frase: O que vale mais: Um prédio velho tombado pelo Iphan ou uma estrutura nova sendo utilizada para o comércio? Salvador, a cidade em ruínas!Nesta data minha vontade era escrever um artigo “metendo o cacete” nesses tombamentos inúteis, mas preferi não polemizar.

Porém hoje ao exercitar meu hábito de ler o A Tarde pela manhã encontro a seguinte notícia: “Casarão desaba na Cidade Baixa deixando um morto e 3 feridos”. Não posso me calar diante disso e acho que a sociedade baiana também não deve se calar, porque temos que manter ruínas de pé para conservar história da cidade? Só para satisfazer o ego de meus amigos historiadores e de turistas?

Meus colegas, já estou acostumado a divergir de vocês e ser chamado de ignorante por isso, lembro de quando ainda na faculdade nos primeiros semestres do curso de história disse que deveriam parar com essa besteira de comunismo e socialismo, pois acreditava que essas ideologias nunca iriam vingar em nosso país levantando a ira de vários colegas de turma, sendo chamado de capitalista. Na época respondi: “o livro que estamos lendo temos que comprar, e ele custa R$ 100,00 dando aulas de graça não se compra um desse”.

Sobre o casarão, segundo notícia do jornal, o Iphan já havia autorizado ao município realizar a demolição da fachada lateral e a implantação de escoras para segurar as ruínas, mas porque não autorizar logo a demolição total, um dia desses só estará de pé entre a Ladeira da Conceição da Praia e a Ladeira da Montanha no Comércio, o Elevador Lacerda, o resto será ruínas escoradas por vigas de ferro.

Querem preservar o passado esquecendo-se do futuro, precisamos é de uma cidade bonita e moderna e não de ruínas por todos os lados caindo sobre as cabeças de pessoas que não tem onde morar ou que usam esses imóveis condenados como prostíbulos, tenho certeza que será bem melhor para Salvador a demolição dessas ruínas e a construção de edifícios ou casas comerciais modernas.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Poesia Baiana no Fala Escritor



Site destinado ao resgate da poesia será lançado neste sábado, dia 10, na Livraria Saraiva do Shopping Salvador, junto à apresentação musical de Iara Castro, recital poético e lançamento de livro


A décima edição do Projeto Fala Escritor chega trazendo um momento especial para a poesia baiana, através do convite às jornalistas Acácia Novaes, Jeniffer Santos e Priscila Bastos, para falar sobre o trabalho de conclusão de curso, desenvolvidos por elas, que resultou no site www.poesiabaiana.com.br. Durante a apresentação, que acontecerá, no próximo sábado, dia 10, às 18h, na Livraria Saraiva Mega Store do Shopping Salvador, as jornalistas apresentarão o novo espaço virtual destinado à divulgação e resgate da poesia, que reúne em um só lugar, biografias, eventos e as histórias dos principais vates do gênero lírico contemporâneo da Bahia. Na pauta, estão os seguintes tópicos: como surgiu a ideia do site, qual a sua importância, os objetivos e o público - alvo. Além de mostrar como os poetas poderão participar desse espaço.

A abertura do evento será ao som de voz e violão, com a mais nova promessa da MPB, Iara Castro, que também fará intervenções musicais durante toda programação. Para aqueles que perderam o recente lançamento do livro, Deus e o Diabo Branco na Chapada Velha, do escritor G. Amarante, terão uma segunda oportunidade para levar o livro autografado. Esta edição será conduzida pelo idealizador do Fala Escritor, o poeta Leandro de Assis.

Recital Poético – Como sempre, o momento da poesia já é tradicional e conta com um time de poetas de vários estilos e performances. Para este sábado, estão confirmados as presenças de Bruno Máriston, Carlos Alberto Barreto, Carlos Souza, Cleiton dos Santos, Dante Barbosa, Fau Ferreira, Gibran, Giovane Sobrevivente, Grigório Rocha, Ivone Dantas (Sol), Jayme Poeta, Jônatas de Souza, Josué Ramiro, Leandro de Assis, Lucymar Soares, Luiz de Miranda, Maurício Sodré, Nelson Santana, Renata Rimet, Sandra Stábile, Valdeck Almeida de Jesus e Vera Passos.

Serviço:
O que: Décima edição do Fala Escritor
Onde: Livraria Saraiva Mega Store do Salvador Shopping.
Quando: Dia 10 de julho (sábado) a partir das 18h.
Entrada: Grátis.
Informações:
(71) 8831-2888 / 8122-7231
www.falaescritor.blogspot.com

sábado, 26 de junho de 2010

Somos Bombeiros


Somos Bombeiros,
Determinados e aguerridos
Nossa Militância,
É sempre vista com louvor
Somos Guerreiros,
Nossa luta é pela vida
Nós atuamos,
Com muita garra e amor.

Quando saímos,
Para atuar numa ocorrência
Somos um grupo,
Mais unidos que a seleção
Nosso objetivo,
Não é ganhar uma taça
É salvar uma vida,
Por isso nossa dedicação.

Em nossas vidas,
Não há folgas ou feriados
Mesmo em casa,
Podemos ser acionados
Por um vizinho,
Que caiu da laje e está machucado.

Assim caminhamos,
Com boina vermelha e coração valente
Pois a nossa alma,
Sempre será a de um combatente.

sábado, 22 de maio de 2010

Guerreiros da Toca x Meninos da Vila



Nos últimos meses a imprensa nacional tem feito a maior pressão para que os novos jogadores revelados pelo Santos Futebol Clube, conhecidos como “Os Meninos da Vila” fossem convocados pelo técnico da Seleção Brasileira (Dunga) para a Copa do Mundo da África do Sul, só que não obtiveram sucesso, nenhum deles estão entre os 23 da lista. Exceção de Robinho que já é carta marcada na seleção.

Correndo pelas beiradas está à juventude rubro negra baiana, pertencente ao Esporte Clube Vitória, composta por Wallace (21), Elkeson (20), Ueliton (22) e Berola (22). Os três primeiros revelados pelo clube e o último veio do Itabuna, time do interior baiano em meados de 2009 após ser destaque do campeonato estadual daquele ano.

Os Meninos da Vila estão badalados devido as vitórias sobre Atlético Mineiro e Grêmio, além de terem vencido o super disputado Campeonato Paulista e clássicos contra grandes clubes do futebol brasileiro, porém os Meninos da Toca não estão por baixo, conquistaram o Tetra Campeonato Baiano em cima o maior rival do time e chegaram a final da Copa do Brasil sem terem tomado um gol sequer no Barradão e passado com ousadia por cima do Vasco da Gama.

Torcendo pelo Santos está a imprensa sulista que é preconceituosa quando se fala em times pequenos ou do Nordeste, ao término do jogo do Santos contra o Grêmio, Neto comentarista da Band teve a infelicidade de dizer “a Band está com o Santos”, Renata Fan disse que o Santos é o favorito, já Caio comentarista da Rede Globo disse que apesar do Vitória ser implacável dentro de casa o Santos é o favorito pelos gols bonitos que fez na semi-final.

Já os Meninos da Toca são apoiados por todo o Nordeste Brasileiro, como na final de 2008 quando todos se uniram para torcer pelo Sport Recife contra o Corinthians, desde 1993 que o rubro negro não chega a uma final nacional e já está mais que na hora de dar um título de expressão para sua apaixonada torcida que lota o Estádio Manoel Barradas, o Barradão, emociona e empurra os jogadores para o ataque.

Estamos na espera da grande final, a de verdade, não a antecipada como disse a imprensa sulista, para eles nem há a necessidade de jogar, basta pegar a taça e entregar ao Santos já que a final ocorreu contra o Grêmio, mas nós torcedores do Vitória juntamente com os guerreiros da Toca do Leão, vamos soltar o Leão pra cima deles e mostrar o que os Meninos da Toca são capazes de fazer.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Eu também mataria!


Nesse momento o Brasil discute sobre a ação da polícia na favela do Andaraí no Rio de Janeiro, onde um policial do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais) confundiu uma furadeira com arma e matou um morador que de cima de uma laje instalava um toldo e de repente fez um movimento brusco com a ferramenta na mão.

Infelizmente o morador foi baleado no tórax e morreu imediatamente, estou muito triste com a situação, pois nesse momento duas famílias de pessoas importantes na sociedade estão em sofrimento, claro que a família de Hélio Parreira Ribeiro, 47 anos está muito mais abalada devido à morte do mesmo.

A população em geral não gosta de polícia e para completar, nós policiais militares somos odiados por muitos dos políticos atuais e jornalistas que um dia foram estudantes em manifestações nas ruas e precisaram ser retirados à força pela polícia. Eles ficam esperando momentos como este para “metralhar” os policiais militares.

Escrevo este texto para meus colegas policiais militares, convocando-os a gritarem, a comentarem o caso, a defender o colega mesmo que nos chamem de corporativistas, pois o Brasil quer colocá-lo na forca e apesar de sabermos que é um caso de legítima defesa putativa, precisamos no expressar.

domingo, 9 de maio de 2010

Olha meu nome no Jornal A Tarde

Atualmente algumas ações têm acontecido em Salvador com a missão de proporcionar um novo momento para os escritores. São os chamados “Encontro com Escritores”, que oferecem a oportunidade para o público leitor conhecer aqueles que estão escrevendo na Bahia. Entre estas iniciativas, está o Projeto Com a Palavra o Escritor, da Fundação Casa de Jorge Amado, criado em 1994 e, desde então, vem promovendo encontros entre o autor e os leitores, possibilitando assim, que o público tenha um contato com estes profissionais da palavra e possam conhecer suas obras. Ao longo desses 16 anos, já passaram por este projeto muitos escritores, críticos, historiadores e tradutores, entre eles nomes como Florisvaldo Mattos, Ildásio Tavares, Hélio Pólvora, Ruy Espinheira Filho e Carlos Ribeiro.
Nesta mesma linha está o projeto Encontro com o Escritor, da Fundação Pedro Calmon, iniciado em 2002, e realizado nas Bibliotecas Públicas do Estado. Nada mais original do que levar para o templo dos livros, os escritores. A proposta do projeto é promover a aproximação entre escritores e leitores, através de encontros mensais, com o objetivo de despertar o hábito da leitura nos freqüentadores das bibliotecas. A fundação homenageia os escritores pelo seu trabalho, além de possibilitar a oportunidade de que os mesmos possam divulgar suas obras. Até o ano de 2009, já haviam passado cerca 70 escritores pelas bibliotecas, falando sobre seus livros e processo criativo. Entre eles está o escritor e cartunista Antonio Cedraz, Gláucia Lemos, Miriam Fraga, Dalila Machado e Antonio Barreto.
Com um formato diferente, mas com a mesma intenção, nasceu em 2009, o Projeto Fala Escritor, criado pelo historiador e poeta Leandro de Assis, com a colaboração dos escritores Carlos Souza, Fau Ferreira, Grigório Rocha, Monique Jagersbacher, Renata Rimet e Valdeck Almeida de Jesus. Durante uma vez por mês, o Fala Escritor reúne nos grandes Shoppings da cidade, dezenas de poetas e escritores que participam de uma programação composta por recitais de poesia, lançamentos de livros, apresentações musicais, mostra de artes plásticas e palestras com temas de interesses dos escritores.
Esta foi uma alternativa criada pelos jovens escritores para divulgar seus trabalhos. Seu objetivo é unir os novos autores baianos e incentivar a leitura, a escrita, a publicação e o lançamento de livros, além de disseminar informações pertinentes à literatura e ao mercado editorial. Este projeto tem se tornado um espaço importante para o movimento literário dos escritores da geração 2000, que estão em busca de uma identidade no cenário baiano.
Tais “encontros” têm provocado um novo ânimo nos atuais artistas da palavra, que lutam para fazer seus livros chegarem à mão dos leitores, em um momento que os brasileiros lêem tão pouco.

Carlos Souza / Jornalista – membro do CEPA - Círculo de Estudo Pensamento e Ação e da Academia de Cultura da Bahia Artigo publicado no Jornal A
Tarde – Populares – Segunda-feira. Dia 19/04/2010

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Bombeiros apedrejados



Quando se fala em bombeiro, se pensa em herói. O bombeiro é aquele que faz o que mais ninguém consegue ou tem coragem de fazer, ele é treinado para vencer as adversidades, a fome, o frio, o calor, o perigo, as condições adversas, pensando sempre na vida em primeiro lugar e por último nos bens materiais.

Apesar de sermos tidos como heróis, sabemos que somos humanos, nós nos comovemos, choramos, sentimos medo, pensamos em nossas famílias e sentimos sim a dor das vítimas e por isso é que damos o melhor para salvá-las. Mesmo usando EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) já nos sujamos com sangue de vítimas e quase dois de nossos colegas foram atropelados num dia de chuva em meio a uma ocorrência.

Mas há um momento em que a população perde o respeito e a admiração por nós bombeiros e nos vêem como inimigos de seus propósitos, isso acontece quando estão fazendo manifestações reivindicando seus direitos. Nós bombeiros militares somos parceiros da população, porém temos que agir em conformidade com a paz pública e cumprir as ordens que recebemos.

Na sexta-feira passada umas das guarnições e a viatura do nosso sub-grupamento foi apedrejada por manifestantes que fechavam a rua e tocavam fogo em objetos e até mesmo na vegetação da rua, estamos revoltados com o acontecimento. Mas o fato não fará com que venhamos a esmorecer, continuaremos fazendo o nosso trabalho com satisfação, pois somos bombeiros e nosso lema é Vidas Alheias e Riquezas Salvar, com a proteção de Deus, Sempre!

Imagem: http://www.thebest.blog.br/wp-content/uploads/2008/01/bombeiros.jpg
Onde juntamente com dois colegas também bombeiros postamos fatos relacionados a nossa profissão.

terça-feira, 13 de abril de 2010

TANIA REGINA



T uas palavras e tuas orações
A lcançaram graça diante de Deus
N ão desistiu e nem desistirá
I gualmente abrãao com filho seu
A legre estou por ser teu filho.

R ios de alegria cubram teu rosto
E nunca falte alegria em teu lar
G anhei de presente você ao nascer
I gual, mãe no mundo não há
N unca deixarei de agradecer
A Deus pela mãe que me deu.
Foto: Minha sobrinha Andressa e minha mãe Tania Regina.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Prêmio Braskem de Teatro


Ontem à noite fui ao Teatro Castro Alves convidado por Lucymar Soares e Jussilene Santana atriz do espetáculo Joana D'Arc e autora do livro Impressões Modernas _ Teatro de Jornalismo na Bahia que tive o prazer de lançar na sexta edição do Fala Escritor e sai de lá muito feliz e ao mesmo tempo "frustrado".

O motivo da minha frustração foi que Jussilene não levou o prêmio de melhor atriz de Teatro 2009, mas tudo bem, da próxima vez ela ganha, afinal já é uma vencedora. Foi indicada a melhor atriz coadjuvante em 2003 e em 2004 ganhou o Prêmio Braskem na categória melhor atriz com a peça Brudo a indicação para 2009 é mais um ponto alto na carreira dessa guerreira das artes. Antes que eu esqueça Joana D'Arc levou o melhor texto. PARABÉNSSSSSSSS Cleise Mendes e todos envolvidos no Espetáculo.

A minha alegria foi ver João Gonzaga ser premiado pela direção do espetáculo Os Donos da Terra, apesar da minha torcida por Elisa Mendes (Joana D'Arc), eu não conhecia o trabalho desse cara até ontem e hoje já sou fã dele. Segundo o Prêmio Braskem, Gonzaga é autodidata em arte e cultura popular, atua em escola comunitária, é coordenador do Grupo PIM (Projeto de Iniciação Musical) e a cinco anos coordena a Frente Cultural Fazenda Coutos.

Fazenda Coutos é um bairro da periferia de Salvador conhecido pela péssima infra-estrutura e violência, segundo o jornal A Tarde (on line) do último domingo, ou seja, quatro dias atrás a polícia trocou tiros com traficantes e o resultado foi sete pessoas feridas a bala e mais um morto não identificado. Porém João Gonzaga tem se esforçado para mostrar o outro lado de Fazenda Coutos.

E que lado é esse? Segundo o blog da Frente Cultural Fazenda Coutos (http://frenteculturalfazendacoutos.blogspot.com/) existem grandes manifestações artísticas em diversas modalidades, também há muitos jovens questionadores e com sede de atividades culturais, também há outros grupos artísticos/culturais que a Frente Cultural ajuda a divulgar e unir, a Frente é justamente o ponto de encontro das estidades culturais para a discussão de políticas públicas para o benefício de dezenas de grupos.

João Gonzaga além de ser premiado pela Direção, levou o prêmio pelo espetáculo infanto-juvenil Os Donos Da Terra, que aborda experiências como dançar ciranda, trançar pau de fita, desvendar novenas e descobrir cores e sabores. Essas coisas simples das raízes da nossa cultura fez de Os Donos da Terra o melhor Espetáculo de 2009. Parabéns João Gonzaga, Elísio Lopes Jr e todos envolvidos no espetáculo.

terça-feira, 23 de março de 2010

Simplesmente Sucesso



Simplesmente Sucesso. Assim podemos definir a 6ª edição do projeto Fala Escritor, com uma programação que se tornou marca registrada, intercalando palestra, música, lançamento de livros, contação de causos, poesia e mais poesia, havendo, ainda, espaço para divulgação de blog literário e livros para-didáticos que abordam questões de consciência social - em outras palavras, a diversidade, mais uma vez, em foco, e um público atento.


Convidada especial, a escritora Malu Freitas coordenou as apresentações com segurança, simpatia e muita desenvoltura - um verdadeiro show de autenticidade e domínio das ferramentas necessárias para entreter o público, que foi agraciado com a participação, via vídeo conferência, da atriz, jornalista e escritora Jussilene Santana (Impressões Modernas - Teatro e Jornalismo na Bahia).


"Não há formação crítica no jornalismo, um problema que não é restrito ao estado da Bahia. O que existe, na verdade, é propaganda contra e a favor de alguém ou alguma coisa", argumenta Jussilene Santana, durante vídeo conferência.


No espaço Glauber Rocha, na semana em que se comemorou o 163º de nascimento do poeta Castro Alves, a pesquisadora Mayana Rocha nos surpreende com a palestra "A identidade baiana nas obras de Jorge Amado", em parceria com a Banda do Céu e seu vocalista Carlos Barros, que embalou a plateia numa conexão mais que perfeita. Confira uma amostra do show: http://www.youtube.com/watch?v=4RaYxR47BjQ


Pluralidade cultural, verdadeiro palco iluminado, assim, contamos com recitais emocionados, estilosos e também tímido por parte daqueles que pela primeira vez tiveram a oportunidade de expor o próprio talento.


O Projeto Fala Escritor – Foi criado em 2009, pelo poeta Leandro de Assis, com a colaboração dos escritores Carlos Souza, Fau Ferreira, Grigório Rocha, Monique Jagersbacher, Renata Rimet e Valdeck Almeida. Seu objetivo é unir os novos escritores brasileiros, incentivar a escrita, a publicação e o lançamento de livros, além de disseminar informações referentes ao mercado editorial.


Texto: Leandro de Assis e Renata Rimet

sábado, 20 de março de 2010

Projeto Fala Escritor na Saraiva do Iguatemi



A identidade baiana nas obras de Jorge Amado será o tema da palestra ministrada pela pesquisadora Mayana Rocha, neste sábado, dia 20 de março. Os poetas do Projeto Fala Escritor seguindo sua missão de agregar novos autores, promove no próximo sábado, dia 20 de março, às 19h, mais um encontro regado com recital poético, lançamentos de livros, palestra literária e muita música. Dessa vez, o projeto que já está na sexta edição, será realizado na Livraria Saraiva Mega Store do Shopping Iguatemi, no Espaço Glauber Rocha, e contará com o lançamento do CD Cantiga Vem do Céu, do cantor Carlos Barros.


Um dos pontos altos do evento será a palestra: A identidade baiana nas obras de Jorge Amado, com a pesquisadora Mayana Rocha. A conferencia tem o objetivo de compreender a dinâmica intertextual das obras literárias amadianas com as letras de música do cenário baiano, visando encontrar, nesta interface, a síntese desse diálogo: a representação identitária da cultura baiana. Nesse sentido, a apresentação busca compreender como são vinculadas e, até certa medida, comercializadas as imagens da identidade baiana nas obras de Jorge Amado, as quais se atualizam e são ratificadas na música popular da Bahia.

Mayana Rocha é Pós-graduanda em Estudos Culturais, História e Linguagens, pela UNIJORGE. Licenciada em Letras com habilitação em Língua Espanhola, pela mesma instituição. Graduanda no curso Ciência Sociais, pela UFBA. Também, membro do grupo de iniciação científica em Estudos Culturais, pela UNIJORGE e do grupo de pesquisa Processos de Hegemonia e Contra-hegemonia (CNPq), pela UFBA, bolsista PIBIC. Lançamentos: Diversos livros serão lançados nesta edição: Impressões Modernas – Teatro e Jornalismo na Bahia, de Jussilene Santana (Vídeo Conferência), O Velho – 18 contos cotidianos e fantásticos, de Carlos Vilarinho, Um Pouquinho, de Renata Rimet e a Antologia Mãos que Falam – Organizada por Sandra Stabile.


O Fala Escritor vem se destacando como um dos movimentos literários, que mais reúne os escritores da chamada Geração 2000. São poetas, contistas, romancistas, cronistas, alguns inéditos, outros com trabalhos já publicados, que buscam neste projeto, mostrar sua obra para o público leitor que ainda pouco conhece esta nova safra de escritores baianos.
O Recital Poético traz mais de trinta poetas, entre eles: Sandra Stábile, Leandro de Assis, Monique Jagersbacher, Renata Rimet, Valdeck Almeida, Fau Ferreira, Carlos Souza, Grigório Rocha, Malu Freitas, Dé Barrense, Ivan de Almeida, Edgar Velame, Nádia Cerqueira, Bruno Máriston, Mauricio Sodré, Carlos Alberto Barreto, Janaína de Oliveira, Lucymar Soares, Josué Ramiro, José da Boa Morte, Isabel Bispo, Carlos Ventura, Lucelma de Oliveira, Priscila de Athaídes, Diego Oliveira, Danilo de Athayde Fraga, Tauat Letsorá (Luiz Silva da Silva e Silva), Isaac Matos, Vera Passos, entre outros.


Onde: Livraria Saraiva Mega Store do Shopping Iguatemi - Espaço Glauber Rocha

Quando: Dia 20 (sábado), às 19h

Entrada: Franca
Informações: (71) 8831-2888 (Leandro)

domingo, 14 de março de 2010

Dia Nacional da Poesia e aniversário do poeta Grigório Rocha


Em homenagem a todos os poetas pelo Dia Nacional da Poesia e ao poeta Grigório Rocha (foto) pelo seu aniversário.
A BAHIA DOS GREGÓRIOS
Olhe o céu dessa Bahia
E diga se não me diz
Se não há neste céu uma magia
Digna de uma aprendiz?
Se na Bahia a praça é do poeta
E o chão um dia foi de giz
Traçado e apagado o fiz
Pois a Bahia é uma curva, não uma reta
E longe dela não se pode ser feliz!
A terra de Gregórios e Grigórios
De Monique, Glauber e Gil
Não precisará de endinheirados Caetanos
Nem de baluartes lusitanos
Ou americanos cobiçando o Brasil.
A Bahia de régua e compasso
Da diversidade que a nós abunda
É igual à poesia que faço
Um esquadro sem marca e sem traço
Do nordeste donde o Brasil se funda.
Grigório Rocha

quarta-feira, 10 de março de 2010

Homenagem ao irmão de farda Sd Thiago da 9 CIPM.



Irmãos de farda

Passamos nove meses em treinamento para aprendermos as técnicas e táticas da polícia militar, durante esse tempo quase não vemos nossas namoradas, noivas, amigos e família, também não vamos à praia, ao cinema, aos estádios, aos passeios de escuna, nada. Perdemos literalmente nossa vida social para dedicar nossa vida a sociedade.

Nesses nove meses também rimos com os colegas que são pegos em atos falhos, como deixar a cama sem forrar, esquecer de prestar uma continência, sair do quartel com uma Pop 100 a mais de 30 km/h e também com os que falharam na apresentação pessoal, afinal a maioria não estava acostumada a fazer barba todos os dias e cortar o cabelo toda semana.

Com isso fomos ficando mais próximos, mais unidos, cortávamos o cabelo um dos outros, emprestávamos o presto barba só para o colega não passar o final de semana impedido, dividíamos a água e a comida quando necessário e nos oferecíamos a pagar flexões junto com nossos colegas para dar o apoio moral, passávamos mais tempo juntos do que com nossas famílias, nos tornamos irmãos.

Para o civil, colega de trabalho, mas para nós policiais militares nossos companheiros são irmãos de farda, aqueles que passaram conosco pelo curso de formação, que inalou o mesmo gás na instrução do choque, que ficou impedido, que na fase de seleção correu contra o tempo para entrar em forma e passar no TAF, que gastou o que não tinha para pagar os exames médicos e que pediu dinheiro emprestado para pagar transporte até receber o Salvador Card.

Quando um de nós é abatido, todos sentimos a dor, mesmo aquele que foi trabalhar no interior sente a dor, sofre, chora, pois lá se foi um verdadeiro big brother, um grande irmão. Ninguém nunca vai entender isso, apenas nós sabemos por que somos irmãos, nós sabemos por que quando o telefone toca saímos em socorro, ninguém mais sabe a pressão que vivemos no dia-a-dia, apenas nós sabemos irmãos de farda.
Em homenagem ao irmão de farda Sd Thiago da 9 CIPM.
Sd De Assis. (eu)

Em nome da guarnição de serviço que não pode comparecer ao enterro hoje:
Sd’s: Gutemberg, Ribeiro, Da Costa e Sgt Andrade.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Projeto Arte Livre



Coordenado pela poeta Nádia Cerqueira e Beto Lima, será realizado nesta quarta-feira, dia 10, às 20h, no Butikimbuí (Antigo Cebola e Alho, atrás do Extra Paralela). A programação traz muita música, poesia e arte circense. Entre os convidado que abrilhantarão as atividades culturais estão: Na poesia Nara Góes e Jaci Mendes e na música Beto Lima, além da Trupe Circense Bravos, com Nivaldo Cerqueira (saxofonista), Nilce Ramos (cantora) e Letícia Correia (bailarina), entre outros. Ainda haverá um monólogo com Fábio Calisto. O evento é aberto ao público e tem entrada franca.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Fala Escritor manteve diversidade



Aconteceu no dia 24 de fevereiro, conforme programado, a quinta edição do Fala Escritor e como sempre tivemos novidades. A primeira delas foi a participação musical do poeta e músico Dé Barrense (foto) que contou causos, recitou poema e ainda apresentou suas composições num estilo que deixou todos encantados, lindas as suas canções, bem poéticas mesmo.


O garoto Bruno Máriston que numa edição anterior teve seu poema recitado por Leandro de Assis, dessa vez criou coragem e fez sua estréia no Fala Escritor, coisa muito gratificante para o projeto, pois prova que nossa missão está sendo cumprida, ele promete voltar na próxima edição trazendo mais um garoto para, pela primeira vez recitar um poema o Maurício Sodré, que já vem acompanhando o projeto.


Tivemos o prazer em receber o escritor Pinho Sannasc, que começou a escrever na infância quando já era um notório orador, Pinho tem poemas publicados na revista ArtPoesia e já se prepara para participar da coletânea Ecos Castroalvinos, uma homenagem aos 140 de “Espumas Flutuantes” do grande Castro Alves.


Carlos Ventura dessa vez trouxe o show Caminhos Abertos para o Fala Escritor, com as participações de Rick Viera e James, cantou composições próprias e de outros artistas já consagrados do cenário nacional. Que bom que conseguimos trazer o Show do Ventura para o Fala, pois à partir de Junho o Caminhos Abertos caminha para turnê na Europa.


Participaram também desta edição o Carlos Alberto Barreto, Grigório Rocha, Monique Jagersbacher, Leandro de Assis, Nádia Cerqueira, Lucymar Soares e Josué Ramiro, Lançando livro a Janaína de Oliveira, a Sandra Stabile e a Renata Rimet. O pessoal da Tribo do Sol deu uma passadinha na Câmara e recebeu convite de Rick Viera e para fazer uma participação especial.E que venha a próxima edição.

Quando: 20 de Março
Onde: Livraria Saraiva Iguatemi
Hora: 18:00

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Quinta edição do Projeto Fala Escritor

Meus caros e minhas caras é com satisfação e orgulho que o Projeto Fala Escritor convida para sua 5ª edição, que acontecerá no dia 24/02/2010 (quarta-feira), às 15:40 min, na Câmara Municipal de Salvador - Praça Tomé de Souza, Centro (próximo ao Pelourinho)

Programação

Apresentação:
Leandro de Assis

Abertura e intervenções musicais:
Dé Barrense

Recital Poético: Renata Rimet, Leandro de Assis, Valdeck Almeida, Monique Jagersbacher, Grigório Rocha, Fátima Ferreira, Malu Freitas, Bruno Máriston, Pinho Sannasc, Carlos Alberto Barreto, Janaína de Oliveira, Jaime Poeta, Sandra Stábile, Paulo Fernando, Carlos Souza, Rita Maria, Nádia Cerqueira, Mel Cordeiro,Varenka de Fátima, Tassio Revelat, Lucymar Soares

Lançamentos:
Antologia de Poesias e Poemas – Janaína de Oliveira
Um pouquinho – Renata Rimet

Stand de Livros:
Venda de livros de escritores independentes da Bahia

Show de encerramento:
Caminhos Abertos – Carlos Venttura
*Entrada Franca

Câmara Municipal de Salvador
Praça Thomé de Souza 40.020-010 - Salvador - Bahia - Brasil

Contatos:

Tel.: (71) 8831-2888

falaescritor@hotmail.com

leandroicp@hotmail.com

www.falaescritor.blogspot.com

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

FEIRA DO ROLO






Na Feira do Rolo é possível encontrar de tudo, material hidráulico, elétrico, vasos sanitários, bicicletas e peças para bicicletas, aparelhos eletrônicos antigos, ferramentas, sandálias, panelas, controle remotos, enfim o que você imaginar de coisa usada, velha, semi nova e até mesmo nova, como é o caso das roupas de grife falsificadas.

Trocar uma coisa por outra aqui na Bahia pode ser entendido como “fazer rolo” ou “fazer jogo” e quem é adepto desse tipo de negociação é conhecido como, aquele que é “bolo doido” ou que é “correria” novo termo usado para quem não fica parado esperando cair do céu o pão de cada dia, mas na Feira do Rolo não rola (tem/acontece...) apenas rolo, existe um comércio informal de compra e venda desses utensílios.

A Feira também é conhecida por algumas histórias, como a do cara que te vende aqui e te rouba ali mais na frente; se for comprar uma bicicleta, vá de carro e compre, coloque na mala e se pique (vá embora); também não falta história de quem tenha ido comprar na feira e conseguiu reduzir o preço do objeto de interesse até 80%, afinal, é roubado mesmo, é o que todos dizem.

Falando em roubado, a maioria das pessoas presas com arma de fogo em Salvador diz a polícia ou em entrevista que conseguiu a arma na Feira do Rolo, ninguém dúvida da venda de armas de fogo lá, porém é uma boa saída para não dizer na mão de quem comprou ou conseguiu a arma, afinal na feira nem todo mundo tem barraca, na verdade há poucas barracas, a exposição das mercadorias é feita no chão mesmo.

Se quiser encontrar seus pertences que foram roubados no carnaval de Salvador, dá uma passadinha lá no domingo, o primeiro após o carnaval o faturamento é alto com celulares, câmeras, correntes, relógios, pulseiras, malas, tênis, carteiras, bolsas, MP3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11 e 12, já tem o 13? Boa sorte!

Obs: A Feira do Rolo fica na Baixa do Fiscal ao lado da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Deus é meu refúgio (vencendo as tentações)


Quando minhas forças se vão
E penso em desistir
Busco refúgio Naquele
Que morreu na cruz por mim

O encontro no louvor
Em meio à adoração
Eu declaro meu amor
Abro meu coração

Sozinho eu não consigo
Vencer a tentação
Por isso te peço
Segura-me em tuas mãos

Ajuda-me a prosseguir
Sem olhar para trás
Eu preciso de Ti
Cada dia mais e mais.

Alegro-me no Senhor
O Príncipe da paz
Com Ele sou vencedor
Sua presença me satisfaz.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Malungu's



Éramos jovens e guerreiros
Lutávamos pelas nossas "tribos"
Nossos deuses não eram estrangeiros
Cada etnia tinha seu deus nativo.

Nossa inimizade teve que ter fim
Fomos caçados e vendidos
De nossas famílias arrancados
E entregue a portugueses para castigo

No navio que atravessava a calunga
Estávamos amarrados e com fome
Muitos morreram doentes
Nem a história saberá os nomes

De inimigos nos tornamos malungu's
Companheiros do mesmo sofrimento
Chegamos ao Brasil, todos imundos
Para trabalhar como se fossemos jumento

Aprendemos com o sistema
A comprar nossa alforria
Lutamos contra o N'goma
Nos becos da Bahia.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Protestos antecedem o Carnaval de Salvador

Durante anos o carnaval de Salvador e outras festas populares foram eram vistas como política do pão e do circo realizada por governantes baianos para calar a boca do povo em relação às precariedades da vida social baiana. O grupo de pagode Terra Samba cantava: “Como esse povo que sofre com fome, que passa mal vai batucar na panela vazia e fazer carnaval”...

Nos últimos anos a coisa tem mudado, não estou levando em consideração um bando de gente bêbada que saí do Garcia puxando o irreverente bloco Mudança do Garcia, que todos acham engraçado, devido à irreverência dos protestos, porém não trazem nenhuma mudança na sociedade, no máximo conseguem alguns comentários das emissoras que transmitem a festa.

Estou falando de ações realizadas com inteligência, por grupos de funcionários públicos municipais e estaduais que aproveitam as proximidades da festa para reivindicar seus direitos ameaçando entrar em greve no período dos festejos populares. Neste momento, vários servidores municipais de várias secretarias estão mobilizados, são elas:

Secretaria de Serviços Públicos e Prevenção à Violência (Sesp), Guarda Municipal, Salvamar e das superintendências de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom), Trânsito e Transporte (Transalvador), e Conservação e Obras Públicas (Sucop).

Na esfera estadual quem ameaça entrar em greve é a Polícia Civil, que realizou hoje às 09h30min uma reunião para decidirem se irão parar durante os festejos do carnaval, além disso, ainda desfilarão no circuito Osmar, da Piedade até o Campo Grande com o bloco 'Cadê a minha URV?'

Já existe uma liminar na justiça proibindo os polícias civis de entrarem em greve no período do carnaval, mas será que alguém assinaria um liminar obrigando o governo a pagar a URV dos policiais? Ou obrigando a contratação dos 230 agentes que deixaram seus empregos para ingressarem no curso de formação da polícia civil?

O povo baiano já cansou de batucar na panela vazia e fazer carnaval e contra o povo estão jornalistas e comentaristas de TV e mídia impressa que lucram com o carnaval da Bahia e pessoas da classe alta da sociedade baiana que ignoram os movimentos sociais e se valem da pobreza para ganhar dinheiro.