Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Piratas na Baia de Todos os Santos


A Travessia Plataforma/Ribeira estava desativada desde o ano de 1994, as estruturas dos dois terminais hidroviários estavam arruinadas e serviam de ponto de tráfico e uso de drogas, até que o atual prefeito João Henrique Carneiro reformou as estruturas e colocou novas lanchas para fazer a travessia.

Um dos motivos que levou os terminais a serem abandonados foi principalmente a falta de segurança no Terminal Hidroviário de Plataforma, vivia sendo assaltado, tanto o terminal quanto as pessoas que necessitavam utilizar o transporte. Após a reforma, a Guarda Municipal faz a segurança do local, porém não tem dado resultado, pois a nova modalidade dos assaltantes é a pirataria.

Uma pequena embarcação (canoa) aproxima-se da lancha no meio da travessia e dois assaltantes que estão dentro do transporte anunciam o assalto, obrigam o comandante a parar a embarcação, fazem à limpa nos passageiros e pulam para a canoa com os pertences dos passageiros.

Pra quem pensa que piratas é coisa do Caribe ou do Mar Mediterrâneo, na Bahia também tem piratas. Mas sem papagaios, macacos, heróis e sem bandeiras com o tradicional símbolo pirata, apenas uma canoa e algumas armas de fogo que vulgarmente também são conhecidas pelos marginais como canhão. Espada é coisa de filme.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Depois de velho


Estava sentado na Praça da Piedade esperando minha noiva sair do trabalho quando de repente algo inusitado aconteceu um senhor de idade tira o pênis pra fora e começar a urinar, na frente de todos, como se fosse uma criança.

Pensei... realmente ele deve estar na “melhor idade”, não é assim que dizem quando alguém chega à velhice? Pois é, comecei a lembrar de momentos de aperto que passei aqui em Salvador, à procura de um sanitário público para não fazer o mesmo que o velho fez mais não encontrei, o jeito foi segurar até em casa.

Como dizem, depois de velho voltamos a ser como crianças, o primeiro sinal então deve ser esse, o de retirar o pênis na frente de todos numa praça pública, sem se importar com o casal de namorados que estava ao lado, com os outros idosos e idosas que estavam na praça e nem com os pombos, coitados.

As pessoas que estavam próximas acharam graça do ato, acho que não acreditando no que estava presenciando, será que se fosse eu, aos 27 anos que tirasse o instrumento das calças as pessoas iriam rir? Acredito que os homens dos dois casais de namorados próximos iriam me chamar pra briga. Não, pode parar por aí, não estou desejando sair tirando o meu não, só estou dizendo que não achei graça, a cena foi ridícula e que estou indignado com isso. Não se fazem mais velhos como antigamente.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Recomeçar


Sim meu amor, errei
Andei por caminhos diferentes
Fui quem eu nunca quis ser
Na verdade sempre te amei
E por te amar terminei
Achava que não merecia
O canalha que fui contigo
Mas agora de volta e arrependido
Andando no caminho de Jesus
Prometo ser fiel até o fim
Fiel como Cristo foi na cruz
Olho minhas mãos e vejo
A aliança que escolhemos com carinho
E lembro-me do seu rosto feliz
No dia em que a coloquei em seu dedo
Não sinto vergonha de me expor assim
Tenho vergonha de tudo o que fiz
Mas aqui estou e agora eu sou
Tudo aquilo que você sempre quis.
Te amo Ester.

domingo, 15 de novembro de 2009

O multiculturalismo abrilhantou a edição IV do Fala Escritor


Consolidado com um dos bons eventos literários em Salvador, o Fala Escritor, na noite de sábado (14/11), inovou trazendo uma exposição de telas de pintores sergipanos.
Outra novidade foi a participação do público infantil, não somente como expectador, mas fazendo parte da programação, recitando poesias. A plateia também curtiu um pouco de “cinema”: as luzes se apagaram e foi apresentada uma parte da mini-série “A Vida Como Ela é” (A dama da lotação), baseada na obra de Nelson Rodrigues.
As cenas fizeram parte da palestra de Mayana Rocha Soares, cujo tema foi “Representações Sociais e Gênero em Nelson Rodrigues: as santas (e) putas rodrigueanas”.
As crianças tiveram que ser retiradas nesse momento, pois foram cenas picantes.
Outra inovação foi a apresentação do evento, realizada pela escritora e poeta Renata Rimet, primeira apresentação feminina do Fala Escritor. Renata esbanjou simpatia e jogo de cintura administrando a diversificada programação da noite, intercalando música, recital poético, lançamento de livros e apresentação de artigo. Mas a poetisa, que prefere ser chamada de poeta, também recitou, abrindo caminho para a participação do autor de “Nos Idos de 68’, “Nós da Poesia” e “Entre a Vida e Morte”, Luiz Lyrio.
Leandro de Assis também fez algo inusitado, ao lançar seu livro de forma literal para o público presente no Espaço Castro Alves da Livraria Saraiva, para a felicidade de Carla, a menina que conseguiu segurar o livro e receber o autógrafo do autor. Ele convidou ainda os amigos Alexandre Amaral criador da capa do livro, e o Valdeck Almeida, que fez o prefácio e a correção ortográfica e gramatical.
A banda Hióide, chegou me mansinho e arrancou aplausos do público presente com ótima performance dos seus vocais acompanhados apenas de um violão, surpreendendo a todos.
Vamos esperar pela edição V. A programação já está pronta com palestra, lançamento de livros e participação musical. As inscrições para o recital poético já estão abertas, pelo e-mail falaescritor@hotmail.com, blog http://www.falaescritor.blogspot.com/ e Orkut: Fala Escritor.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Reencontro


Reencontrar com Deus
É saber da minha responsabilidade
é direcionar-me a um referencial
Que foi humilhado, rejeitado, cuspido
Morreu por mim e hoje é meu amigo

Reencontrar com Deus
É espelhar-me no Seu filho
Que foi Homem
E ao mesmo tempo Deus

Sendo homem
Vivenciou tristeza
Angustia e solidão
E mesmo assim

Manteve limpo o coração
Reencontrar com Deus
É recuperar a auto-estima
É ter curado os sentimentos

Viver a cada momento
Em santidade e comunhão
Reencontrar com Deus
É aliançar-se com seu líder

Obedecendo e respeitando-o
Amando-o como a tí mesmo
Pois somente assim
Amarás verdadeiramente a Deus

sábado, 7 de novembro de 2009

Novo encontro de escritores baianos


Mais uma vez o Fala Escritor, projeto criado pelo poeta Leandro de Assis, com apoio de Valdeck Almeida, Grigório Rocha, Monique Jagersbacher, Carlos Souza e Fau Ferreira receberá a presença de mais de vinte escritores baianos e a novidade é a presença do professor e escritor Luiz Paulo L. de Araújo (Luiz Lyrio), natural de Belo Horizonte, formado em História pela UFMG, autor dos livros GRÊMIO LIVRE: UM EXERCÍCIO DE CIDADANIA (1998), NOS IDOS DE 68 (2004), ARCAS DE BATOM (2OO4) e ABDUÇÃO (2007).
Além dos lançamentos de Luiz Lyrio, estará sendo lançado o livro "Inquietações" poemas de Leandro de Assis e haverá um recital poético com os poetas e poetisas abaixo: Varenka de Fátima, Jaime Poeta, Tassio Revelat, Douglas Leal, Mirian Sales, Emerson Maciel, Jorge Filho, Magno Castro, Carlos Conrado, Sandra Stabile, Isabel Bispo, Lucymar Soares, René Atila, Malu Freitas, Renata Rimet, Valdeck Almeida, Grigorio Rocha, Monique Jagersbacher, Glauber Albuquerque, Gabriele Borges, Lenara Uchôa, Janaina Oliveira, Fau Ferreira, Priscila de Athayde, Janaina Miranda e Carlos Alberto Barreto e Vera Passos.
Apesar de ainda estar na quarta edição, o Fala Escritor já é sucesso de público e crítica no meio literário baiano, era o que os escritores precisavam um espaço para divulgar seus trabalhos, estarem em contato com o público e com outros escritores. Em meio a essa união de escritores, já surgiram várias idéias como: A criação de uma associação de escritores, criação de novas antologias poéticas, reunião para debater leis e incentivos a cultura no estado, criação de revistas literárias, além do pedido de apoio a outros projetos culturais.
Estudantes universitários e do ensino médio da Bahia já descobriram o Fala escritor, na edição anterior Bruno Máriston do nono ano do ensino médio do Colégio da Polícia Militar teve seu poema recitado pelo idealizador do projeto, nesta edição a banda Hióide composta por estudantes do primeiro semestre de fisioterapia de uma faculdade de Salvador participará do evento fazendo intervenções musicais. Ainda há o interesse de alunos do curso de direito de outra universidade em levar os escritores até o espaço da faculdade para apresentarem seus trabalhos.
O Movimento Literário na Bahia vem crescendo aos poucos, com vários eventos ligados poesia, a literatura e a outros tipos de arte que envolve a escrita, como o teatro e a música. Tanto na capital quanto no interior essa efervescência literária pode ser notada devido ao trabalho de grandes escritores ainda anônimos a grande mídia que tem se dedicado ao árduo trabalho de promover eventos sem patrocínios ou apoio do estado.
Ficamos na torcida para que esse movimento possa deixar sua marca na história da cultura baiana e que apareçam para o Brasil novos Jorge Amado, João Ubaldo Ribeiro, Castro Alves e outros excelentes escritores que nascido na Bahia despontaram para o Brasil e para o mundo.
O evento será realizado no dia 14 de novembro, às 18 horas, na MegaStore Saraiva Salvador Shopping, no espaço de eventos da livraria chamado: Espaço Castro Alves.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009


Chegou a minha vez
A minha hora de recomeçar
Voltar a andar nos caminhos do Senhor
Adorando o Seu santo nome
Buscando a Tua face
Fazendo a Sua vontade
Ouvindo a Sua voz
Deleitando-me em Tua presença
Louvando Teu santo nome
Amando aos meus irmãos
Dando a outra face
Perdoando aos que me ferirem
Orando pelos que me maldizem
Chorando com os que choram
Doando aos que não tem
O alimento de cada dia
O amor que nos irradia
Mas falando do Senhor
Aquele que alimenta
O coração do homem
Com palavras de sabedoria
Com palavras de amor
Recebi em meu coração
A presença do Senhor.