Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

domingo, 8 de fevereiro de 2009


O fogo espalha-se sobre a vegetação
Nas beiras das estradas e rodagens
Motoristas vão perdendo a direção

Bombeiros são acionados de imediato
Levam a garrafa pet com água
Não para apagar o incêncio
Mas para conter a desidratação

Mangotes e mangueiras são armados
Jatos d'água em neblina são lançados
Os homens de vermelho saem molhados
O incêndio logo logo é controlado.

Um comentário:

A menina de lá disse...

poema que surge dos olhos vai até a mente e passa às tuas mãos.
é assim em tudo que faz, todo poema, seria melhor dizer: ''tudo poema'' rsrs tá demais esse meu amigo!