Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

BALEIRO



O balde para uma criança
Já foi usado com alegria
Quando música cantarolava
Enquanto nele batia

Hoje ao vermos uma criança
Andando com balde na mão
Com certeza ela não canta
Nem uma única canção

A mochila vai às costas
Mas livro nela não há
Está cheia é de balas
Para ela trabalhar

Com mochila, balde e balas.
A criança vai à cidade
Perdendo sua juventude
Trabalhando com pouca idade.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008



Violência

A violência tomou conta da cidade
O traficante é dono das esquinas
Seja maior ou menor de idade
O tráfico hoje também emprega meninas

O tempo da maconha já passou
Vivemos no tempo da cocaína
Uma coisa é certa, não mudou,
Amanhã veremos no jornal chacinas

No IML há corpos indigentes
Que pelo tráfico foram abatidos
Corpos de jovens e adolescentes
Com rostos estranhos, rostos sofridos.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

O Mundo anda tão complicado


O mundo anda complicado
As pessoas estão desconfiadas
Há corpos caídos por todos os lados
As notícias as deixam desanimadas

Uma crise afeta o mercado financeiro
As bolsas fecham em queda
Todos estão sacando seu dinheiro
Desse jeito até os grandes bancos quebram

Os romances estão terminando em desastre
Os presos estão incomandando a sociedade
Comandando sequestros relâmpago
Se armando de dinheiro, drogas e armas

Os analfabetos agora são vereadores
Também já conseguem ser deputados
Há leis que proibem cachorros receberem
nome de gente
Há gente por aí com nome de cachorro
.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Deus cuida do nosso amor


Enquanto estamos pensando no futuro
Vivemos um belo presente
E quando estamos pensando no passado
Sentimos que já estamos diferentes

Houveram tempos de brigas e tristezas
Hoje, vivemos tempos de lutas e vitórias
Conquistas que a cada dia
Nos faz sentir Sua glória

Deus Todo Poderoso
Espiríto Santo de Deus
Que a todo tempo intercede por mim
Que a todo tempo intercede por nós
Agradecemos pelo nosso presente
Agradecemos pelo nosso passado
Sabemos que no nosso futuro estarás presente
Pois a cada dia cuida de nós.

Eu Anárquico


Que se danem os conceitos
De certo ou errado
Prudente ou imprudente
Bonito ou feio
Coerente ou incoerente
Que se danem a ética e a antiética
Que se danem as regras
Que se dane o direito
E também o bom senso
Que se dane tudo o que
Impede, embarga, proíbe
Que veda, interdita, interrompe
Reprime, susta, prende
Tudo o que detém
Que obstrui e que é obstáculo
Que se dane a reprovação
Que se dane a repreensão por repreensão
A discordância por discordância
O não porque não
Ter que responder sem estar a fim
Ter que explicar o que não tem explicação
Ter que justificar o que não tem justificativa
Que se dane responder o porquê
Que se dane o ter que fazer
Que se dane o governo
Que se dane
Porra!

sábado, 11 de outubro de 2008

Pessoas com defeito


O que fazer para ser correto
Como agradar a quem só vê defeito
Por mais que tente nunca estará certo
Mesmo que tenha feito tudo perfeito

Tem pessoas que só vê defeito
Essas pessoas não sabem elogiar
Por melhor que você tenha feito
O melhor eles não irão enxergar.
Não adianta tentar agradar

Pessoas com "visão ruin"
Com certeza vão criticar
Essas pessoas são assim
Pessoas com defeito
Não vêem nada direito.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

ESTEFANIA



Esta moça a todos encanta
Sua presença amor e esperança
Teu sorriso é sempre sincero
Em teus lábios louvor singelo.
Fany, linda como uma rosa azul!
As tuas mãos apressam para o bem
Natural tu és como ninguém
Impossível sería não te amar
Atraído como um pescador pelo mar.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

A Sanidade Dói


Tem horas que nem mesmo
Uma Palavra
Nem uma canção
A música que anima
No momento da aflição
A vontade é de gritar
Quebrar alguma coisa
Esmurrar ou chutar uma porta
"picar" a cadeira no espelho
Assanhar os cabelos
Enfim, ser louco
Sair por aí
Sem se importar com nada
Com as pessoas
Com as regras sociais
Com o pudor
Com o normal ou anormal
Como se diz por aí
Chutar o pau da barraca
Mandar tudo a merda
Nessas horas eu entendo
Porque é que alguns
Fogem à realidadade
É que as vezes
A sanidade dói!