Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Poesia de Rua e os Coletivos da Periferia serão destaque no aniversário do Fala Escritor




A poesia está nos livros, nas novelas, no cinema, nas músicas e principalmente nas ruas. Em Salvador, dezenas de artistas da palavra percorrem ambientes boêmios e culturais recitando seus versos; outro local preferido dos poetas são os ônibus. Para abordar um pouco do cotidiano dos poetas e da poesia de rua de nossa cidade convidamos Pareta Calderasch do Pense Poesia, Rafael Pugas do Coletivo Atuar, Taíssa Cazumbá do Coletivo Currute e Valdeck Almeida de Jesus do Prêmio Galinha Pulando de Literatura que, também, é um dos coordenadores do Fala Escritor.


A programação contará com o lançamento dos livros do escritor soteropolitano Sandro Sussuarana, "Ver(sos) Sob(re) Mim" e "O Diferencial da Favela: Poesias e Contos de Quebrada", do Sarau da Onça, (selecionado no II Festival de Arte e Cultura do Sarau da Onça, Edital Litratura da Funceb / Secult / Sefaz / Governo do Estado). Ambos editados pela Galinha Pulando. Sandro é um dos organizadores do Sarau da Onça, uma escola de cidadania, respeito às diferenças, luta pelos direitos humanos e acolhimento de todos e todas.

O Fala Escritor foi idealizado pelo escritor e poeta Leandro de Assis e é coordenado em parceria com os escritores Valdeck Almeida de Jesus, Jorge Carrano, Carlos Yeshua e Luiz Menezes de Miranda. A primeira edição do Projeto aconteceu no dia 09 de agosto de 2009, no Espaço Glauber Rocha da Livraria Saraiva. Nesses 8 anos, o Fala Escritor se orgulha de ter lançado em sua programação mais de 80 livros de autores baianos, centenas de novos poetas e ter contribuído com a formação de novos saraus em Salvador. Também orgulha o projeto o reconhecimento de outros movimentos culturais como o Clarear, Alma Brasileira e o certificado de Honra ao Mérito da Academia de Letras do Brasil.

SERVIÇO
O quê: Aniversário do Projeto Fala Escritor
Em debate: A Poesia de Rua e os Coletivos da Periferia Lançamentos: 'Verso (s) Sob (re) Mim' e ‘O Diferencial da Favela: Poesias e Contos de Quebrada’ de Sandro Sussuarana e do Sarau da Onça
Quando: 09.08.2017, quarta-feira, às 18hs
Onde: Livraria Porto dos Livros, Porto da Barra, Salvador-BA

Entrada Gratuita

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Desesperanças


Diante de esperanças perdidas
Busco conforto em palavras
Apego-me a momentos felizes
Que tive durante a jornada

A vida tem seus descaminhos
As coisas tem hora marcada
As vezes pisamos em espinhos
É preciso mudar a passada

Meus olhos refletem minh’alma
Um brilho acendeu e se foi
Permanece um sorriso sem graça
Tudo passa, amanhã ou depois. 

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Renovação Política

As eleições terminaram e nas cidades que não tiveram segundo turno, como Salvador, a ressaca pós-eleição também já passou. Tivemos 984 candidatos à vereança, os 43 atuais vereadores, mais 941 novos candidatos, entre eles alguns que já foram vereadores (as), a exemplo de Léo Kret. Apesar do grande clamor público por uma renovação na Câmara Municipal de Salvador - CMS, 28 vereadores conseguiram se reeleger e tivemos apenas 15 novos vereadores eleitos, entre eles alguns que já tiveram mandato.

Segundo Mara Prado, jornalista especializada em governo e poder legislativo, a renovação na política passa pela formação de jovens lideranças, mas como ampliar e potencializar a participação da juventude nas experiências e práticas políticas, de exercício de cidadania e fomentar o surgimento dessas novas lideranças? Essa é uma discussão que precisamos fazer nos próximos quatro anos se não quisermos ver na CMS os mesmos nomes em 2020.

Acredito que a atual polarização entre direita e esquerda, PT e PSDB tem enfraquecido as discussões políticas e a formação de novas lideranças. Qualquer conversa em mesa de bar sobre política termina nessa discussão que não leva a lugar nenhum, acredito que as novas lideranças devam se preocupar mais com as questões locais de seus bairros e cidade, exercendo sua cidadania mais em proveito da sociedade e menos em prol de um partido político.

Somente desta forma teremos agente políticos que conhecem a realidade do local em que vivem, com reais preocupações com a melhoria de vida das pessoas, diferente dos políticos atuais que buscam conhecer o povo em período eleitoral e sempre encontram uma dona Maria para tirar uma selfie com eles.

Publicado no A Tarde 
06/11/2016
Caderno Opinião
Pág A 2

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Minh’alma na Chapada


Estou de volta a minha terra
Deixei a alma na Chapada
Admirando a natureza bela
Enquanto eu pegava a estrada

Com certeza irei voltar
Já virou segunda casa
Breve irei reencontrar
A minh’alma na Chapada.

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Como encontrar com Deus


Ter um encontro com Deus é ajudar os mais necessitados, é doar, ao invés de receber quando não se tem necessidade. É matar a fome de quem está com fome e a sede de quem está com sede, é vestir quem não tem vestimenta, é visitar o doente, pq toda vez que fazemos o bem a um necessitado, ao próprio Deus estamos fazendo. Sendo assim, cada vez que alguém foge de um necessitado está fugindo de ter um encontro com Deus. "Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes." Disse Jesus. Mt 25:40

Plataforma: Seus líderes, amigos e cabos eleitorais


Na última eleição para vereador apareceram pessoas de Plataforma lançando candidatura, alguns nomes para mim foi uma surpresa, achei interessantíssimo para o bairro, já que até então o que tínhamos eram cabos eleitorais recebendo dinheiro e oferendo os votos do nosso povo. Já me manifestei sobre isso antes, detesto esse tipo de coisa, faço distinção entre líder comunitário, amigo do povo e cabo eleitoral. Um verdadeiro líder comunitário é alguém que não busca seus próprios interesses e sim o interesse da comunidade, ele se destaca pela forma de organização que implementa na comunidade, porém ele é eleito líder através de uma Associação de Moradores com estatuto registrado em cartório, eleições, chapas e transparência no processo eletivo, o amigo do povo é aquele que age da mesma forma que um líder comunitário, porém ele não foi eleito líder comunitário, é até chamado de líder comunitário por aqueles que identificam nele uma liderança, já o cabo eleitoral é aquele cidadão que não tem interesse em se aproximar do povo, o que ele quer mesmo é aproximar-se de políticos de carreira visando benefício próprio, emprego em empresas públicas ou assessoria parlamentar, é o cara que passa anos sem se importar com o povo, e justamente agora vai aparecer batendo na sua porta apresentando um candidato que você nunca viu no bairro, que não caminhou com a comunidade nos últimos quatros anos e que depois da vitória não voltará mais. Os políticos adoram esses caras, mas também tem políticos que se cercam de pessoas que tem caráter, consciência social, solidariedade e que amam a humanidade e buscam construir com essas pessoas um projeto. Fujam daqueles que levam desconhecidos para seu bairro e abrace candidatos do seu bairro, o bom seria se Plataforma se unisse em torno de uma única candidatura, se dependesse de mim sentaria à mesa com todos os candidatos do bairro para discutir um projeto e levantar um único nome, mas infelizmente não será assim. Respeito e parabenizo todos aqueles que serão candidatos e fico triste com aqueles que trarão para nossa comunidade nomes que apenas veremos nos jornais nos próximos quatro anos.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

O de sempre e para sempre


Saudades dos teus beijos apaixonados
Do calor do teu corpo colado ao meu
Da ousadia e destreza de tuas mãos
Dando sinais de que me entendeu

Saudades do teu sorriso descarado
Acompanhado de um rosto inocente
E uma mente maquinando maravilhas
Que seriam feitas de forma ardente

Quero lhe ter novamente em meu colo
Pegar-te de frente, nada diferente
Já me cansei dessa carreira solo
Eu quero o de sempre e para sempre. 


Imagem:
http://betinhadebemcomavida.blogspot.com.br/2012/12/conto-erotico-meu-presente-de-natal.html