Elisa Lucinda

Elisa Lucinda

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Minh’alma na Chapada


Estou de volta a minha terra
Deixei a alma na Chapada
Admirando a natureza bela
Enquanto eu pegava a estrada

Com certeza irei voltar
Já virou segunda casa
Breve irei reencontrar
A minh’alma na Chapada.

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Como encontrar com Deus


Ter um encontro com Deus é ajudar os mais necessitados, é doar, ao invés de receber quando não se tem necessidade. É matar a fome de quem está com fome e a sede de quem está com sede, é vestir quem não tem vestimenta, é visitar o doente, pq toda vez que fazemos o bem a um necessitado, ao próprio Deus estamos fazendo. Sendo assim, cada vez que alguém foge de um necessitado está fugindo de ter um encontro com Deus. "Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes." Disse Jesus. Mt 25:40

Plataforma: Seus líderes, amigos e cabos eleitorais


Na última eleição para vereador apareceram pessoas de Plataforma lançando candidatura, alguns nomes para mim foi uma surpresa, achei interessantíssimo para o bairro, já que até então o que tínhamos eram cabos eleitorais recebendo dinheiro e oferendo os votos do nosso povo. Já me manifestei sobre isso antes, detesto esse tipo de coisa, faço distinção entre líder comunitário, amigo do povo e cabo eleitoral. Um verdadeiro líder comunitário é alguém que não busca seus próprios interesses e sim o interesse da comunidade, ele se destaca pela forma de organização que implementa na comunidade, porém ele é eleito líder através de uma Associação de Moradores com estatuto registrado em cartório, eleições, chapas e transparência no processo eletivo, o amigo do povo é aquele que age da mesma forma que um líder comunitário, porém ele não foi eleito líder comunitário, é até chamado de líder comunitário por aqueles que identificam nele uma liderança, já o cabo eleitoral é aquele cidadão que não tem interesse em se aproximar do povo, o que ele quer mesmo é aproximar-se de políticos de carreira visando benefício próprio, emprego em empresas públicas ou assessoria parlamentar, é o cara que passa anos sem se importar com o povo, e justamente agora vai aparecer batendo na sua porta apresentando um candidato que você nunca viu no bairro, que não caminhou com a comunidade nos últimos quatros anos e que depois da vitória não voltará mais. Os políticos adoram esses caras, mas também tem políticos que se cercam de pessoas que tem caráter, consciência social, solidariedade e que amam a humanidade e buscam construir com essas pessoas um projeto. Fujam daqueles que levam desconhecidos para seu bairro e abrace candidatos do seu bairro, o bom seria se Plataforma se unisse em torno de uma única candidatura, se dependesse de mim sentaria à mesa com todos os candidatos do bairro para discutir um projeto e levantar um único nome, mas infelizmente não será assim. Respeito e parabenizo todos aqueles que serão candidatos e fico triste com aqueles que trarão para nossa comunidade nomes que apenas veremos nos jornais nos próximos quatro anos.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

O de sempre e para sempre


Saudades dos teus beijos apaixonados
Do calor do teu corpo colado ao meu
Da ousadia e destreza de tuas mãos
Dando sinais de que me entendeu

Saudades do teu sorriso descarado
Acompanhado de um rosto inocente
E uma mente maquinando maravilhas
Que seriam feitas de forma ardente

Quero lhe ter novamente em meu colo
Pegar-te de frente, nada diferente
Já me cansei dessa carreira solo
Eu quero o de sempre e para sempre. 


Imagem:
http://betinhadebemcomavida.blogspot.com.br/2012/12/conto-erotico-meu-presente-de-natal.html

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Mininim

Ainda não te vi, mas já me apaixonei
Eu conheço teus olhos e o teu olhar
Não posso ver, mas posso imaginar
Tua beleza fui eu que desenhei

Espero-te para brincar e para sorrir
De mãos dadas iremos andar e viver
Escutaremos juntos Adriana Partimpim
Esperarei você chegar para crescer
Até lá, sou assim, mininim.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Militância desorientada x Presidente golpista



Até outro dia, milhares de pessoas pelo país defendiam a nomeação de Luiz Inácio Lula da Silva para Ministro da Casa Civil, mesmo sendo investigado na Operação Lava Jato e mesmo havendo indícios de que a Presidente Dilma Rousseff lhe nomeou para conceder-lhe foro privilegiado, evitando assim, uma até então, iminente prisão. Entre os argumentos da militância petista estava que a nomeação seria um ato legal, que em nada feria a Constituição e que Lula é apenas acusado que difere de ser réu ou condenado.

Passadas algumas semanas, acontece o impedimento da presidente Dilma e o Vice Michel Temer ao assumir nomeou como Ministros nada menos que sete investigados na Operação Lava Jato. Diante do fato, a militância petista agora crítica a nomeação de investigados e chega a dizer que a nomeação foi para conceder foro privilegiado, sem que haja indício disso e mesmo sabendo que os parlamentares já possuem foro privilegiado.

Nos últimos anos temos visto a militância petista mudando o discurso a todo o momento, uma hora apoia uma coisa, outra hora é contra. A novidade agora é criticar o governo Temer por não ter um Ministro negro ou uma mulher, porém todos sabemos que se houvesse negros ou mulheres no governo Temer, isso não mudaria nada, Temer não ganharia apoio popular por isso e as mulheres e negros que tivessem aceitado o convite estariam sendo chamados de traidores e golpistas.


A verdade é que o governo Temer não tem apoio popular porque é um governo que não foi eleito, desejado, pensado, discutido ou analisado pela população. Até o ano passado o então vice-presidente era contra o impeachment e manifestava isso em entrevistas e também nas redes sociais. Portando, por mais que uma parcela da população quisesse a saída da presidente Dilma Roussef, ter o Temer como presidente nunca foi pensado como solução e sua mudança de postura deu caráter de golpe ao impeachment.

Publicado também pelo site Debates Culturais. 
http://www.debatesculturais.com.br/militancia-desorientada-x-presidente-golpista/

quarta-feira, 30 de março de 2016

Lukita

Lembro-me dos dias que tiveste deitada sobre meu peito
Abato-me com a tristeza que sinto pela sua ausência
Quem me dera esta noite tu estiveste ainda em meu leito
Para poder lhe acariciar e me livrar desta sofrência.

Não consigo imaginar a sua noite distante de mim
Ainda te procuro olhando para o chão da sala
Abro a geladeira com medo de te machucar
E fico pensando aonde vou deixar a sandália.

Saudades de te ver correr, pular e cair.
Saudades de mimar você até você dormir
Saudades do seu latido que me fazia sorrir
Saudades de ir te pegar e você fugir.